Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

SULAMÉRICA CONTABILIZA RETORNO COM BIG DATA

02/05/2016

Há quatro anos, a SulAmérica começou uma jornada para melhor conhecer seus clientes, prestadores de serviços e corretores. O grande objetivo é obter uma visão 360 graus dos clientes de todas as linhas de negócio. Responsável pelo departamento de tecnologia da informação da SulAmérica, Cristiano Barbieri revelou ao Convergência Digital que para se chegar à visão 360 foi necessário muito planejamento para definição não apenas das tecnologias que deveriam ser implantadas como também de quais projetos seriam prioritários.

Neste cenário, o armazenamento e a análise de dados foram peças fundamentais. “A arquitetura de analytics usa MDM (sigla em inglês para gerenciamento de dados mestre) e foi modernizada a plataforma de relacionamento, com uso de Salesforce, além de uma série de outros projetos para conseguirmos evoluir a capacidade analítica”, contou, acrescentando que este é o maior projeto de Salesforce.com da América Latina. 

Em abril, o planejamento estratégico do uso de MDM foi revelado pelo gerente de BI da empresa, José Guilherme Mousinho Guimarães, durante o evento MDM 360 Summit. Na época, a SulAmérica estava encerrando a primeira etapa de um projeto que promete uma revolução na maneira como a empresa atende aos seus clientes.

A seguradora, que contabiliza cerca de sete milhões de clientes, está usando o Master Data Management para tratar os dados capturados em diversas origens e fazer o tratamento, a limpeza, a deduplicação e a governança deles. Leia aqui o case do projeto de MDM.

A arquitetura de análise de dados foi criada pelo time interno da SulAmérica, com apoio de consultoria de mercado, e foi pensada para atender às demandas da companhia pelos próximos dez anos. A empresa também optou por usar tecnologia in-memory para conseguir processar informações estruturadas e não estruturadas de forma muito rápida e responder em menor tempo às perguntas dos clientes nas plataformas online, que recebem cerca de 10 milhões de acessos por mês. 

Muitos dos dados são inseridos pelos cerca de 30 mil corretores que têm contato com os clientes. Por meio de tecnologias de predição e análise de big data, a SulAmérica quer melhorar o engajamento e o monitoramento de seus assegurados. Os resultados já começaram a aparecer.

“Nos últimos dois anos, a plataforma digital preditiva analisou uma média de dois milhões de contas médicas por mês, para, por exemplo, verificar existência de fraudes ou abusos”, disse o CIO.   O avanço do projeto caminha para conseguir armazenar os dados dos clientes das diversas áreas de negócios, como saúde e automóvel, em um repositório único. Atualmente, a SulAmérica conta com mil usuários de várias áreas no Salesforce.

“Big data é uma jornada. Não acredito no conceito de one stop shop. Vou ter um mundo híbrido, com parte rodando na nuvem e parte dentro de casa, além de uma grande mescla de vários fabricantes na plataforma”, defende Barbieri. Entre os fornecedores, o CIO cita Informatica, Oracle, Microsoft, SAS e Salesforce. 

A SulAmérica não abre quanto está investindo para levar a cabo o projeto, mas o CIO reconhece que com ele o orçamento de tecnologia teve de ser elevado. “Numa empresa de serviços como a nossa, a tecnologia é a grande viabilizadora da estratégia da companhia. Estamos passando pela maior transformação tecnológica da nossa história, maior até que a Internet. Vamos atender os clientes diferentemente do que é hoje dentro de poucos anos.”

O big data tem papel estratégico no planejamento de longo prazo da SulAmérica uma vez que a companhia está alterando seus processos de forma massiva, com soluções digitais ficando mais presentes e promovendo a integração entre os grandes parceiros, “A SulAmérica do futuro passa por uso maior de dados”, pontou. 

Para os corretores, Barbieri disse que a seguradora está comprometida a facilitar o trabalho, como, por exemplo, com o lançamento de aplicativo, migrando parte das informações contidas no site para os corretores para a plataforma móvel. Para os clientes, o caminho segue também na direção da mobilidade com objetivo de facilitar a comunicação.
 
 
Fonte: Codigo Fonte

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar