Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

2 EM CADA 5 BRASILEIROS ABREM MÃO DA PRIVACIDADE AO INSTALAR UM NOVO APP

29/03/2016


Uma pesquisa da empresa de segurança digital Kaspersky revelou que 2 em cada 5 brasileiros acabam abrindo mão da privacidade ao instalar um novo aplicativo no smartphone.

No Brasil, quase 40% dos consumidores não ligam para o contrato de licença do aplicativo ao instalá-lo no celular. O estudo mostra ainda que cerca de 15% dos entrevistados nem ao menos leem as mensagens de instalação desses programas.

Quando os usuários não leem os contratos de licença, como alerta a Kaspersky, eles não têm conhecimento do contrato que estão aceitando. Vale lembrar que alguns apps podem afetar a privacidade do usuário, iniciar a instalação de outros programas ou até alterar a configuração do sistema operacional de um smartphone de maneira legal, pois o usuário autorizou (sem saber) estes acessos durante o processo de instalação.
 

O levantamento ressalta ainda a falta de "conhecimentos cibernéticos" dos brasileiros para limitar as permissões dos aplicativos ao instalá-los. Ao todo, 12% dos usuários não fazem restrição às ações que os apps podem realizar em seus aparelhos, 20% dão as permissões solicitadas e 6,7% acham ser impossível alterar essas permissões.

A Kaspersky explica que, quando as permissões ficam em branco, o aplicativo pode acessar de forma legal os dados pessoais e privados --desde informações de contatos, até fotos e dados de localização-- contidos no aparelho.

Os dados fazem parte da pesquisa "Você tem conhecimentos cibernéticos?", realizada com 18.507 consumidores de 16 países. No Brasil, 1.083 pessoas participaram do estudo.

Como se proteger

Para se proteger, o especialista em segurança da Kaspersky no Brasil, Fabio Assolini, diz ser importante baixar apps apenas de fontes confiáveis (lojas oficiais), ler o contrato de licença durante o processo de instalação, verificar a lista de permissões, além de usar uma solução de segurança para proteger o dispositivo contra ameaças virtuais.

 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar