Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

CURRÍCULO NÃO MORREU. SAIBA COMO NÃO ERRAR FEIO NA HORA DE BUSCAR EMPREGO

15/03/2016

Os sites de empregos - com seus formulários já prontos- ganham espaço no país, mas os currículos impressos ou enviados por e-mail ainda são bastante utilizados no Brasil. Com isso, questões como "pode foto?", "Quantas páginas o CV deve ter?" e "colocar ou não colocar essa informação?" são bem comuns. O diretor de recrutamento da Stato, Paulo Dias, elaborou um um guia com sete questões que podem melhorar o seu material e conquistar o recrutador:

1. Falta (ou excesso) de dados pessoais

Um entrevistador perde muito tempo e interesse quando recebe um currículo com informações como idade, contatos e endereço residencial escondidos. “Um bom currículo sempre tem essas informações claras e logo no início”.

De acordo com Dias, informações como o número do RG e do CPF devem ser evitadas (exceto se forem exigidas pelo recrutador). O mesmo deve ser feito com imagens 3X4 na capa do currículo.

2. Não minta jamais

De acordo com Dias, mentir é a pior coisa a ser feita em um currículo. "Se você não fala inglês fluentemente, não escreva isso. Seja transparente, pois se seu currículo for selecionado, a mentira pode cair por terra na entrevista. E será muito pior, acredite.", orienta o especialista.

3. Cuidado com os erros ortográficos

O currículo será a primeira impressão que ficará sobre você e, por isso, é essencial evitar erros na escrita do mesmo.“Evite passar a imagem de descuidado, revisando seu currículo antes de enviá-lo”. Pedir ajuda a um colega nesse momento também é válido. “Outra pessoa pode perceber erros e te dar dicas de coisas que você não havia se atentado”, finaliza o diretor da Stato.

4. Não exagere na formatação

Segundo Paulo Dias, formatações mirabolantes podem confundir o recrutador. "Opte pelas fontes clássicas como Times New Roman e Arial, em tamanho legível e na cor preta. Usar negrito, itálico ou sublinhado também é permitido, principalmente para destacar títulos, empresas e cargos ocupados”, finaliza.

5. Prefira informações claras e objetivas

Escreva todo o texto de forma clara e objetiva. Você deve, por exemplo, inserir uma breve descrição de suas experiências e de mencionar todos os cargos ocupados em cada passagem profissional, ao invés de longos textos.

"No entanto, não se prolongue demais para descrever suas funções exercidas. O entrevistador avaliará sua capacidade de sintetizar sua experiência em poucas linhas”, diz Dias.

6. Discutir remuneração na hora certa

Segundo Dias, incluir a pretensão salarial é algo que não pega bem. "A remuneração é assunto para ser discutido em entrevista e não para ser estampado no currículo. Coloque apenas se for solicitado pelo recrutador. Ainda assim, procure colocar sua última remuneração (caso tenha) como referência.", acredita o diretor.

7. Tamanho exagerado

Finalizando, Dias acredita que currículo com uma página é o suficiente para um candidato em início de carreira. "No caso de profissionais mais experientes, o ideal seria entre duas a três páginas. Currículos muito longos e prolixos dificultam a localização de informações importantes", finaliza.
 
 
 
 
Fonte: Convergencia Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar