Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

GOOGLE QUER PRÓXIMA GERAÇÃO DE HDS COM MAIS ESPAÇO E MENOS CONFIÁVEL

25/02/2016

O Google quer uma mudança no modo como a indústria produz HDs pensando na próxima geração de componentes. A empresa publicou um artigo em que pede que os discos rígidos sejam modificados para valorizar preço e volume de armazenamento em vez de confiabilidade. Ou seja: que eles sejam mais baratos e mais robustos, mas com maior propensão a defeitos que causem perda de dados.

Pode parecer absurdo, mas isso é porque nós, pessoas comuns, pensamos nos HDs de nossos desktops ou laptops, porque perder os arquivos é um desastre pessoal. O Google, por sua vez, está pensando nos servidores e nos serviços de armazenamento em nuvem que têm pouco a perder quando um disco rígido apresenta defeito.

No ponto de vista da empresa, nos próximos anos o HD convencional será aos poucos substituídos pelo SSD em PCs e notebooks. Os discos de estado sólido são mais rápidos e mais confiáveis do que os HDs comuns, mas com a contrapartida de serem mais caros (que também é o motivo de o Google preferir HDs em vez de SSDs em seus servidores). O passar do tempo deve resolver esta questão, com o amadurecimento e barateamento da tecnologia. No longo prazo, é bastante provável que a maioria das máquinas pessoais use um SSD em vez do HD.

O HD magnético, no formato que existe há muito mais tempo, passará a ser usado principalmente nos servidores. Nesta situação, não faz diferença se eles forem pouco confiáveis, porque os arquivos sempre têm uma cópia em outro lugar. O importante são as altas capacidades e o custo baixo para montar um data center e, sim, trocar os HDs quando dão defeito.

Por isso, o artigo da empresa sugere mudanças nos HDs do futuro, com sugestões físicas como drives mais altos e o agrupamento de discos. “Estas mudanças têm uma gama de consequências interessantes, incluindo a meta contraintuitiva de ter discos que têm mais riscos de perder dados, mas nós já precisamos ter outro backup em outro lugar de qualquer forma”, explica Eric Brewer, vice-presidente de infraestrutura do Google em post no blog oficial da empresa.

Não gostou da ideia do Google? Pois fique calmo, porque ela é apenas uma sugestão. Não se sabe se as fabricantes vão aceitar a proposta e, se aceitarem, quando irão colocar em prática.
 
 
 
Fonte: Olhar Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar