Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

ANONYMOUS AMEAÇA DONALD TRUMP

14/12/2015

O coletivo hacker Anonymous já tem um novo possível alvo para suas ações futuras: o candidato à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump.

Trump é o foco de um novo vídeo gravado pelo grupo mascarado, que parece ameaçar o candidato caso ele continue com sua retórica discriminatória contra os imigrantes muçulmanos no país.

O vídeo que pertence a uma das contas oficiais do Anonymous já ultrapassou a marca de um milhão de visualizações. Usando um sintetizador de voz, o grupo tenta argumentar que uma política de repressão contra a população islâmica apenas serviria para fomentar a exclusão, o que serviria como ferramenta de recrutamento para o ISIS.

audações, cidadãos do mundo, nós somos anônimos,
Donald Trump , chegou à nossa atenção que você deseja banir todos os muçulmanos de entrarem nos Estados Unidos. Esta política terá um grande impacto. É isso o que o ISIS quer. Quanto mais os muçulmanos se sentirem infelizes, mais o ISIS sentirá que pode recrutá-los. Quanto mais os Estados Unidos parecerem mirar em muçulmanos não apenas em radicais muçulmanos. Você pode ter certeza de que o ISIS irá colocar isso em sua campanha de mídia social. Donald Trump, pense duas vezes antes de falar qualquer coisa. Você foi avisado, Senhor Donald Trump.
Nós somos Anonymous,
Nós somos Legião.
Nós não esquecemos.
Espere por nós.

O coletivo hacker não é o único a se posicionar contra o discurso excludente de Trump. Mesmo Mark Zuckerberg se pronunciou fortemente a favor da comunidade muçulmana, ainda que não tenha citado o nome do candidato à presidência. E Jeff Bezos, CEO da Amazon, se ofereceu para mandar Trump para o espaço em um de seus foguetes, ainda que em tom de brincadeira.

Apesar da bravata do Anonymous, o próprio coletivo hacker enfrentou problemas de discriminação em sua recente e mal sucedida campanha virtual contra o ISIS. Alguns dos alvos atacados por membros do Anonymous teriam sido direcionados a usuários que se comunicavam em árabe, sem qualquer ligação com o radicalismo islâmico.
 
 
 
Fonte: Codigo Fonte

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar