Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

ESTUDO SUGERE QUE APPS PARA IOS TÊM MAIS VULNERABILIDADES QUE OS DO ANDROID

11/11/2015

O mercado de tecnologia tende a apontar o iOS como um sistema operacional mais seguro em relação ao Android, mas um novo estudo sugere que, apesar de enfrentar menos problemas, o software da Apple na verdade oferece mais perigo aos seus usuários.

Um levantamento realizado pelas empresas Checkmarx e AppSec Labs - ambas especializadas em soluções de segurança para dispositivos móveis - revela que 40% das vulnerabilidades presentes no iOS são críticas ou de alta severidade, enquanto no Android esse índice fica em 36%.

Segundo explica a CSO, que repercutiu os resultados, os pesquisadores testaram centenas de aplicações em várias categorias, incluindo banco, utilidades, vendas, jogos e segurança. “Você esperaria que aplicações financeiras fossem mais seguras, mas estamos vendo que elas são mais ou menos a mesma coisa”, escreveu Amit Ashbel, gerente de produto da Checkmarx.

O tipo de vulnerabilidade mais comum é a que envolve vazamento de informações pessoais ou sensíveis, encontrada em 27% dos apps. Em seguida vem problemas com autenticação ou autorização, com 23%, e gerenciamento de configurações (16%), mas também aparecem falhas de disponibilidade, criptografia fraca, divulgação de informações técnicas e manipulação de validações de entrada.

As questões com autenticação e autorização são as mais perigosas, segundo o estudo, sendo que 60% dos casos encontrados foram classificadas como críticas.

Apesar dos resultados, os pesquisadores ressaltam que o alto controle da Apple sobre o que entra na sua loja é o caminho mais acertado para conter problemas, uma vez que a companhia obriga os desenvolvedores a vetar os apps antes de disponibiliza-los aos usuários e remove rapidamente qualquer aplicativo com falha - além do fato de que qualquer atualização do iOS é espalhada facilmente a uma base gigantesca de aparelhos, o que a fragmentação do Android não permite que o Google faça.

 
 
Fonte: Olhar Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar