Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

A ´GAFE´ DA APPLE AO USAR PHOTOSHOP PARA FORÇAR UMA MULHER A SORRIR

11/09/2015

10.set.2015 - A modelo da foto estava séria até a "pequena" intervenção de diretor da Adobe no evento da Apple

Ela foi a primeira mulher a aparecer em um dos esperados eventos anuais na Apple - aquele em que a empresa anuncia seus novos produtos. Mas ela não era de carne e osso.

Tratava-se de uma fotografia. E como a moça não estava sorrindo - mantinha, na verdade, um semblante bem sério - o diretor de design da empresa de software Adobe, Eric Snowden, editou sua imagem em pleno palco até que seus lábios carnudos e vermelhos se convertessem em um sorriso.

Muitos dos presentes no auditório, em São Francisco, aplaudiram a demonstração das possibilidades oferecidas pelo novo iPad Pro, um modelo maior (e, é claro, mais caro) do famoso tablet.

Snowden mostrava como usar um novo app da Adobe, chamado "Photoshop Fix", para retocar imagens no iPad Pro.

A apresentação, porém, desencadeou de imediato uma série de críticas contra ambas as companhias.

A Adobe estava dando um exemplo de como seu app é capaz de reconhecer componentes do rosto, como a boca.

A Apple, por sua vez estava apresentando, com todo o barulho já tradicional, seu novo tablet, numa tentativa de alavancar o produto após uma queda nas vendas dos modelos menores.

No entanto, enquanto o público aplaudia o sorriso da modelo no auditório em São Francisco, comentários pipocavam no Twitter questionando a apresentação.

As críticas sugeriam que alterar a expressão de uma mulher não é uma forma muito sábia de se comportar em um momento em que muitas empresas do Vale do Silício estão atuando para que suas forças de trabalho deixem de ser predominantemente masculinas.

Tormenta na web

Reprodução

A editoria de tecnologia do jornal The Guardian tuitou: "Depois de tudo que a Apple apanhou por causa de assuntos relativos a mulheres, eles escolhem EDITAR O ROSTO DE UMA MULHER COM PHOTOSHOP. Não posso com isso".

Reprodução

Outro usuário disse: "Vocês estão me dizendo que ninguém da equipe de Relações Públicas da Apple viu essa apresentação antes e alertou: ´pessoal, não vamos forçar uma mulher a sorrir nisso´".

Reprodução

"Quem diabos pensou que seria uma boa ideia demonstrar um produto da Apple com um homem criando um sorriso de uma mulher com Photoshop?", escreveu outro internauta.

"Apple faz uma mulher sorrir, mas não exatamente com muito sucesso", afirmou o site de tecnologia CNET.

"É tecnicamente errado: durante um evento da Apple, uma demonstração de Photoshop poderia ter apresentado qualquer coisa. Em vez disso, bem... lembram por que há tão poucas mulheres trabalhando com tecnologia?", opinou o site.

Outro site da área, o TechInsider, disse: "Há muitos argumentos pelos quais a gente não deve dizer às mulheres que sorriam. Algumas consideram isso uma forma de assédio - é algo que gritam para elas, de forma agressiva, quando caminham nas ruas".

O site continua, lembrando que usar Photoshop em imagens de mulheres não é algo incomum, mas sim quase um padrão da indústria de revistas femininas.

"O problema é que a Apple poderia ter usado Photoshop em qualquer coisa. Colorido as listras de uma zebra, pintado seu próprio logo, editado a expressão facial de (seu executivo-chefe) Tim Cook para fazê-lo sorrir", afirmou o TechInsider.

"É certo que a Apple não tinha consciência das conotações - especialmente em um contexto de escrutínio sobre diversidade que rodeia a indústria da tecnologia - e pisou em uma mina terrestre."

Pouco impressionados

Apesar de toda essa discussão, o iPad Pro parece não ter impressionado os especialistas.

Muitos questionam se o mercado profissional, público-alvo do novo tablet, está disposto a pagar os mais de US$ 1 mil (quase R$ 3,9 mil) que o produto custará com acessórios: o teclado e a caneta stylus Apple Pencil - só esta última custará US$ 99 (R$ 383).

E como o iPad Pro é quase do tamanho do notebook da marca, o Macbook, o impacto nesse mercado também é alvo de questionamento.

Alguns especialistas dizem acreditar que o novo tablet é grande demais e muito parecido com o Surface, da concorrente Microsoft.

Sobre os novos iPhones (6S e 6S Plus), a principal novidade é o 3D Touch, tecnologia que detecta o grau de pressão do dedo que toca a tela.

Os aparelhos também chegam com câmera melhor, processadores mais velozes e novas cores.

Muitos questionam, porém, se o 3D Touch é motivo suficiente para o consumidor trocar os modelos lançados no ano passado pelos novos.

Os investidores também não parecem muito impressionados. As ações da Apple fecharam com queda de 1,9%, refletindo, dizem especialistas, a falta de produtos "realmente transformadores".
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar