Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

SAIBA COMO DEIXAR SEU DISPOSITIVO ANDROID MAIS SEGURO

08/09/2015

Deixar o celular sempre com o último sistema operacional disponível, tomar cuidado com downloads de aplicativos e ainda privilegiar o uso das redes 3G, ou 4G, deveriam ser o mantra dos usuários de Android, apontam especialistas.

Em 2014, 99% dos malwares para dispositivos móveis foram desenvolvidos especialmente para os que utilizam o sistema operacional ligado ao Google, disse Eugene Kaspersky, diretor-executivo da empresa de segurança de mesmo nome, na 5ª Conferência Latino-Americana de segurança digital. Entre as dez maiores ameaças a dispositivos móveis detectadas na região em 2015, todas são referentes ao Android.

Dessas ameaças, um terço são de programas criados especificamente para roubar créditos de usuários. "Os mais expostos são os usuários com planos abertos, pois podem ter prejuízo astronômico", explica Dmitry Bestuzhev, diretor de investigação e análises para América Latina. Para ele, as empresas de telefonia deveriam assumir maior responsabilidade no combate a esse tipo de ameaça, citando o caso da Rússia, onde o cenário só começou a mudar quando o governo colocou sanções sobre as operadoras.

Apesar do viés negativo, isso não quer dizer que o usuário Android terá de lidar sempre com arquivos maliciosos. É preciso entender alguns pontos sobre essa aparente fragilidade. "É o sistema operacional mais usado globalmente. É aberto e tem menor controle de fontes dos aplicativos na loja oficial (Google Play). Se levarmos em conta o Brasil, apenas 34% dos usuários utilizam antivírus nos dispositivos móveis e o modelo de atualização do Android está atrelado ao fabricante, ou seja, nem todos os aparelhos recebem a versão mais atual do sistema operacional", lista o analista sênior Fabio Assolini.

Portanto três regras são importantes para usuários Android: deixar o celular o mais atualizado possível e, consequentemente, mais protegido contra os diferentes tipos de vírus; tomar cuidado com os aplicativos falsos, mesmo quando se esteja navegando dentro da loja oficial; e, por fim, utilizar redes wi-fi grátis com alguma desconfiança.

Ainda que a rede do restaurante ou do café que você sempre frequenta tenha uma senha, é possível que criminosos tenham controle sobre os dados de tráfego dela, corrompendo o domínio DNS do roteador, por exemplo. Sendo assim, privilegiar o uso do 3G (ou 4G) pode ser uma dica valiosa para se evitar perder dados importantes de e-mails ou manter seguras conversas via aplicativos como Facebook e Whatsapp.

Panorama geral da América Latina

Segundo o banco de dados da Kaspersky, Brasil, México, Colômbia, Peru, Chile, Guatemala, República Dominicana, Costa Rica, Argentina, Paraguai e Venezuela registraram 398.628.611 ameaças a usuários conectados à internet nos últimos meses de 2015. Isso significa que foram registrados 20,1 incidentes por segundo nesses países.

O Brasil é o 18º lugar no ranking mundial, com 31.4% dos usuários em rede impactados por tentativas de ataques , ou 27.642.589 números de incidentes registrados.

As ameaças, no entanto, nem sempre estão online. Cerca de 56% dos usuários brasileiros foram expostos a programas maliciosos via entrada USB. Isso quer dizer que o perigo pode estar no compartilhamento daquele pendrive com fotos da festa em família ou do último evento do trabalho.
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar