Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

NOVOS CELULARES ANDROID TERÃO MENOS APPS DO GOOGLE PRÉ-INSTALADOS

25/08/2015

O Google ouviu parte do clamor das ruas, e vai desobrigar fabricantes Android de instalar uma boa parte de seus aplicativos que normalmente já vinham pré-instalados quando você liga o celular pela primeira vez.

Nós já explicamos anteriormente no Olhar Digital como o Google faz dinheiro com o Android, mas resumindo novamente: o sistema puro (chamado AOSP) é livre para as fabricantes modificarem à vontade, mas para usar ferramentas mais interessantes do Google, como Maps, YouTube, e especialmente a Play Store, elas devem distribuir todo o restante dos aplicativos, incluindo outros menos atrativos, como o Google Play Banca, Google Earth, e o Google+.

No entanto, as coisas estão melhorando agora. A empresa afrouxou as regras que as fabricantes precisam aceitar para ter acesso às aplicações mais interessantes. Agora, para ser aprovado pelo Google, não é mais necessário distribuir os apps Google Play Jogos, Google Play Livros, Google+, Google Play Banca, Google Earth e Google Keep.

Os apps não foram descontinuados. Eles ainda estão na Play Store e podem ser baixados, mas será uma escolha da fabricante pré-instalá-los e do usuário ir atrás deles na loja caso eles não estejam presentes no aparelho nativamente.

Claro, isso não significa que o problema de bloatware foi eliminado do Android. Nada impede que as fabricantes ainda lancem seus celulares com inúmeros aplicativos próprios pré-instalados, como é o caso recente do Zenfone 2 da Asus, com mais de 20 apps desnecessários presentes assim que você liga o aparelho.

Vale observar também que esse problema não é uma exclusividade do Android. O iOS tem ganhado cada vez mais aplicativos desnecessários, que o usuário normalmente esconde em uma pasta no celular, que normalmente inclui o iBooks, Banca, Notas, e mais recentemente o Apple Watch. O Windows Phone também sofre com os apps pré-instalados, mas normalmente eles podem ser removidos com facilidade.
 
 
Fonte: Olhar Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar