Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

ARMAZENAMENTO NA NUVEM: GOOGLE DRIVE PERDE PONTOS NO BRASIL

04/08/2015

Um estudo global da GfK revela que o armazenamento de conteúdos em nuvem é considerado essencial para quase um terço (31%) da população mundial online. A pesquisa que envolveu 26 mil entrevistas em 22 países E mostrou que os países latino-americanos são aqueles registram o maior número de adeptos da computação em nuvem. Os destaques são o México e o Brasil, países em que os entrevistados mais fortemente concordaram, numa escala de 1 a 7, com a afirmação “é essencial acessar ou armazenar minhas fotos, documentos, músicas e outros conteúdos na nuvem”.



De acordo com a diretora da GfK, Eliana Lemos, a significativa porcentagem de consumidores que considera essencial a computação em nuvem sinaliza claramente a existência de grande potencial de mercado para negócios relacionados a serviços que promovem melhorias na experiência com a computação em nuvem. “O armazenamento não é o único atributo da computação em nuvem. A conveniência de poder acessá-la a partir de qualquer lugar, por meio de múltiplos dispositivos também é uma característica de muita relevância”, assinala.



A executiva observa que a nuvem é mais popular nos mercados que adotaram a Internet mais tardiamente, e onde a posse dos dispositivos móveis supera a de computadores de mesa. “A necessidade de maior capacidade de armazenamento faz da nuvem uma experiência absolutamente natural para esses consumidores” complementa. A pesquisa também mostra que a maior parte dos adeptos da computação em nuvem tem entre 30 e 39 anos, faixa etária em que 37% dos pesquisados assinalou concordância com a afirmação proposta.  Na faixa que vai de 20 a 29 anos, o nível de adesão também é bastante significativo, com 35% de concordância. O mesmo não se verifica com os entrevistados com idades entre 50 e 59 anos, e acima dos 60 anos, onde a adesão é bem menor, muito em função do pouco contato com a própria Internet.



PROTESTE: NA PRÁTICA



Para saber qual é o melhor e mais seguro entre os serviços de armazenamento em nuvem que permite guardar em um servidor virtual todos os tipos de arquivos que estão no computador, a PROTESTE Associação de Consumidores selecionou a versão gratuita de aplicativos de 12 empresas. Há serviços bons, mas também ruins que não são recomendados, como o MediaFire e Just Cloud. Os melhores avaliados foram o Copy e o Mega.


 


Os serviços foram avaliados quanto à segurança, velocidade de carregamento, espaço e facilidade de uso. No geral, todos são seguros, uns mais que os outros. O destaque positivo fica para o Syncplicity: além de ter criptografia AES de 256 bits, a sessão expira em 30 minutos caso o aplicativo fique aberto sem uso. Os mais fracos quanto a isso são Google Drive e MediaFire.


 


A velocidade de carregamento é outro ponto fundamental, para não ter que esperar muito para enviar um arquivo para a nuvem (upload) ou baixá-lo depois (download). Apple iCloud, Cubby e Mega foram os mais rápidos no upload. Já no download, os melhores foram Amazon Cloud Drive, Apple iCloud, Box, Dropbox e Google Drive. Os com as menores taxas de erros nos dois processos foram Amazon Cloud Drive, Apple iCloud e Cubby.


 


O espaço disponível para armazenamento varia muito entre os sistemas. O pior, entre os avaliados, é o Just Cloud, que oferece em sua versão gratuita apenas 15 MB. Se um CD possui 700 MB e já é considerado pequeno, imagina o que é possível guardar em míseros 15 MB. Praticamente nada. Na outra ponta, está o Mega, que oferece 50 GB. Mas todos os 12 serviços testados oferecem mais espaço, desde que se pague por isso.


 


Além da capacidade disponível, é importante descobrir se o serviço possui restrição de banda. Isso quer dizer que alguns limitam a quantidade de megabytes que você pode enviar por hora, mês ou dia. Os únicos sem restrições são Amazon Cloud Drive, Cubby, MediaFire, OneDrive e Syncplicity. O Dropbox informa 20 GB por dia; o Apple iCloud, 200 GB por mês ou 6,66 GB por dia; o Box, 10 GB por mês ou 0,33 GB por dia. O ideal é que o serviço não imponha restrições e, se houver, que sejam com valores altos.


 


Os sistemas não são complicados de usar. Alguns, após instalados, aparecem como atalhos no Windows Explorer, por exemplo. Mas acessar o serviço pelo navegador de Internet também é tranquilo. Todos eles têm botão dedicado para download e upload, assim como barra de progresso do carregamento do arquivo. Também é comum a todos exibir o quanto do espaço disponível já foi utilizado.

Os serviços do Box, Copy, Dropbox, Google Drive e OneDrive são os que oferecem mais opções para compartilhar arquivos entre usuários, permitindo edições simultâneas, caso do Google Drive – ou seja, o seu arquivo na nuvem pode ser mexido pela pessoa com quem você o compartilhou. A PROTESTE informou que os serviços avaliados foram: Copy, Mega, Box, Dropbox, OneDrive, Cubby, Amazon Cloud Drive, Apple Icloud, Google Drive, Syncplicity, MediaFire e Just Cloud.

 
 
 
Fonte: Convergencia Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar