Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

POR QUE O CELULAR ESQUENTA DEMAIS - E COMO EVITAR QUE ISSO OCORRA

27/07/2015

Você está perdido em algum lugar. Pega o smartphone e aciona o GPS para se localizar no mapa. Mas na metade do caminho é obrigado a largar o telefone de repente. Não é possível usá-lo: está muito quente!

"A temperatura do iPhone deve diminuir antes que possa usá-lo", diz a mensagem na tela.

Já passou por isso? A BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC, conta o que fazer nessa hora.

E o que aconteceu? O telefone estragou?

Não, não estragou. Ainda que de vez em quando circulem imagens pelas redes sociais de telefones queimados por superaquecimento, como o caso recente de um Samsung Galaxy S4 de um usuário da Arábia Saudita com a parte inferior deformada por calor.

Essa é uma consequência extrema do aquecimento de um celular. Pode haver outras, como a redução da vida útil da bateria.

O objetivo do aviso na tela é exatamente evitar um superaquecimento, e ocorre por força de um mecanismo de segurança que protege os componentes do aparelho.

Se essa mensagem aparecer, você deve desligar o dispositivo, levá-lo a um ambiente mais frio e deixar que a temperatura baixe antes de voltar a usá-lo.

A temperatura recomendada por especialistas para um smartphone fica entre 0 e 35º C.

Por que o aparelho esquenta demais?

Talvez tenha sido afetado por uma onda de calor de mais de 40º C.

E expor o aparelho à luz solar por longos períodos também influencia no aquecimento. Deixar o celular no carro durante muito tempo traria as mesmas consequências.

O aquecimento, contudo, nem sempre se deve à temperatura ambiente.

O uso do GPS no carro por longas distâncias pode gerar efeito de aquecimento.

O uso de carregadores de bateria que proporcionam mais corrente elétrica do que o necessário pode causar o mesmo efeito. Assim como a utilização de GPS, já que quanto mais o celular trabalha mais ele esquenta, ao transformar em energia térmica as operações matemáticas que efetua.

Ao usar o GPS, o aparelho deve usar o sensor durante 100% do tempo, com a tela acesa e conectado à internet.

Da mesma maneira, o uso intensivo de jogos de alta qualidade gráfica ou muito pesados para a memória RAM e para as características do seu celular também podem levar ao aquecimento excessivo do aparelho.

Como evitar o problema então?

No último dos casos acima, vale a pena avaliar as condições do hardware do celular antes de baixar um jogo com tais características.

Também é importante verificar se está executando aplicativos ou programas sem que tenha conhecimento. E se perceber um aumento rápido da temperatura, desligue funções como Bluetooth e conexão wifi. Você evitará assim uma sobrecarga de processos.

Reduzir o brilho da tela também é recomendável ao rodar jogos ou filmes por muito tempo.

Não é recomendável deixar o smartphone por muito tempo em locais pouco ventilados.

E, sobretudo, é importante não deixar o smartphone em locais com pouca ventilação, como debaixo de uma almofada, principalmente se estiver carregando a bateria ou baixando algum aplicativo.

Controlar a temperatura com aplicativos

Há no mercado várias aplicações para smartphones que, uma vez instaladas, escaneiam todo o dispositivo para determinar sua temperatura em cada momento.

Um dos mais populares para iOS é o iStat 2, um app que monitora toda a atividade de um iPhone.

Além da temperatura, mostra a quantidade de dados consumida e a velocidade restante.

Outra opção para dispositivos Apple é o sistema Status Lite, que reconhece e pode apagar os aplicativos que geram maior carga de energia.

E se você possui smartphone com sistema Android, pode optar pelo app gratuito Cooler Master. O programa escaneia o aparelho para determinar a temperatura no momento, identifica os serviços que geram superaquecimento e os apaga.

Também há outras opções no mercado para telefones com Android, o sistema operacional do Google. Entre os mais interessantes estão Phone Overheat Alert, TempMonitor e Cpu Gauge.

Com esses recursos não será preciso esperar o celular chegar ao ponto crítico de aquecimento.
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar