Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

WINDOWS 10: COMO É ATUALIZAR UM LAPTOP COM WINDOWS 8 PARA O NOVO SISTEMA

27/07/2015

O Windows 10 vai chegar para todos os usuários a partir do dia 29, e decidi fazer um experimento: vou atualizar meus computadores pessoais para o Windows 10 – um laptop Lenovo ThinkPad X240, e um PC de mesa que eu montei para jogar.

Quero instalar o Windows da mesma forma que milhões de pessoas ao redor do mundo: no meu próprio computador, sem precauções, na esperança de que tudo magicamente fique melhor – e que nada piore. Ou seja, torço que todos os meus arquivos estarão seguros, e que todos os programas irão funcionar.

Assim, eu larguei tudo ao acaso: não fiz backup dos meus dados, coloquei meu ThinkPad no chão de uma pizzaria em San Francisco com o pendrive do Windows 10, e o deixei instalando de forma totalmente autônoma.

Windows 10 - dia um (2)

Então eu tirei meu precioso laptop do standby para descobrir que essa foi a atualização do software mais indolor que eu já fiz. Pelo menos, é o que parece por enquanto.

Vou ser honesto: eu não esperava que meu ThinkPad fosse um alvo particularmente fácil para uma atualização do Windows 10. Eu escolhi comprar este computador porque ele é absolutamente cheio de recursos, alguns dos quais requerem software adicional. Ele tem um leitor de impressão digital, uma touchscreen, duas baterias – uma delas removível – um touchpad com cinco botões integrados e gestos multitoque, mais o famoso botão vermelho dos Thinkpads no centro do teclado.

Um tempo atrás, quando eu atualizei este laptop do Windows 7 para o Windows 8, foi doloroso encontrar todos os drivers para tudo funcionar novamente. No caso do leitor de impressões digitais, não tive sorte: ele funcionava um de cada três vezes que eu tentava usá-lo, e parava até a próxima reinicialização.

Windows 10 - dia um (3)

Mas quando eu liguei o Windows 10 pela primeira vez, ele simplesmente voltou a funcionar bem. Eu levantei a tampa do meu laptop, passei a ponta do dedo no leitor, e fui reconhecido na hora.

Você precisa entender que eu não havia feito absolutamente nada neste computador, exceto iniciar a instalação do Windows 10, dizer “sim, eu gostaria de migrar todas as minhas configurações e aplicativos”, e deixá-lo sozinho por uma hora enquanto eu comia pizza.

Não havia um monte de telas para clicar em “Sim, eu gostaria de instalar isto e aquilo”, e eu não precisei deixá-lo fazer download de drivers antes do primeiro boot. Ele realmente migrou minhas configurações existentes – até as impressões digitais que tinha registrado nesse computador há um ano atrás – e funcionou melhor do que nunca.

Claro, depois de usar minha digital, o Windows me disse que ainda não tinha terminado de instalar tudo, e passou mais 10 a 15 minutos na tela “preparando sua área de trabalho”. Ainda assim, eu gostei.

E quando eu peguei o meu ThinkPad pela segunda vez, fiquei novamente impressionado: lá estava a minha área de trabalho, quase exatamente do jeito que eu deixei. Todos os meus arquivos estavam exatamente no mesmo lugar, com o mesmo papel de parede.

Antes:

Windows 10 - dia um (4)

Depois:

Windows 10 - dia um (1)

Uma coisa que imediatamente me irritou: a minha nova barra de tarefas superlotada. Eu costumo fixar um monte de aplicativos e atalhos lá, e agora ela tem mais itens por padrão – a Cortana, um botão de multitarefa, mais o botão à direita que abre a Central de Ações.

Claro, você pode fazer qualquer um desses itens desaparecer, ou transformar a barra de pesquisa em um ícone de lupa (clicando com o botão direito do mouse na barra de tarefas).

A segunda coisa que me incomodou: por algum motivo, o brilho da tela estava ajustado no máximo. Eu pressionei a tecla “reduzir brilho” no teclado, mas ela não fez nada. (Mais sobre isso daqui a pouco.)

Windows 10 - dia um (5)

O menu Iniciar está de volta, e eu estou aliviado. Como você já deve ter ouvido, agora ele tem duas metades. A parte esquerda exibe seis de seus aplicativos (supostamente) “Mais usados”, alguns programas adicionados recentemente, e atalhos rápidos para as configurações, Explorador de Arquivos, mais o botão para desligar ou reiniciar o computador.

Ele também traz de volta uma simples lista de rolagem, em ordem alfabética, de todos os seus aplicativos. Isso é incrível para mim: eu sempre esqueço o nome do aplicativo que me permite ver quais arquivos gigantescos estão comendo espaço do meu disco rígido, por exemplo, e não dá para encontrá-lo sem saber o nome! Agora, eu posso simplesmente deslizar a lista, encontrar WinDirStat, e abri-lo.

Windows 10 - dia um (1)

O lado direito do menu Iniciar, por sua vez, é onde você pode fixar atalhos de qualquer programa – sejam eles apps Metro com blocos dinâmicos, que trazem informações de relance; ou aplicativos tradicionais.

Mas eu não tive tempo de explorar isso porque o Windows 10 decidiu instalar alguns drivers novos sem me perguntar. De repente, era possível ajustar o brilho através do meu teclado. Ótimo! E, de repente, meu desktop foi rasgado em pedaços quando o driver de gráficos Intel falhou.

Windows 10 - dia um (6)

Eu deslizei a partir da borda direita da touchscreen, como fazia no Windows 8, para desligar o computador. Os botões liga/desliga não estão mais lá. E por alguma razão, a minha tecla Windows não abria o Menu Iniciar.

Felizmente, foi possível tocar no botão Iniciar bem ali na minha touchscreen, acertar o botão liga/desliga e reiniciar o sistema. O reboot pareceu durar uma eternidade, provavelmente porque as atualizações obrigatórias estavam sendo instaladas; mas tudo voltou ao normal e parecia estar funcionando novamente.

Sim, isso inclui o trackpad multitoque, seus cinco botões, mais o botão vermelho Thinkpad: todos funcionaram como o esperado, da mesma forma que antes.

Inclusive, as teclas que traziam comandos proprietários da Lenovo foram devidamente mapeadas para os recursos do Windows 10. A tecla Pesquisa trazia a nova assistente de voz Cortana, e a tecla Configurações abria o novo menu de configurações do Windows. Somente o interruptor Wi-Fi não está funcionando.

Tantas coisas pareciam familiares que não sabia nem o que testar. Até mesmo os menores detalhes permaneceram: minhas capturas de tela ainda são enviadas automaticamente para o Dropbox; e a integração do ImageMagick ao sistema ainda está lá.

Windows 10 - dia um (7)

Eu cliquei no pequeno ícone da bateria na bandeja do sistema, e ambas as baterias foram detectadas e usadas na ordem certa – primeiro a removível, depois a embutida. Isso provavelmente é controlado pelo hardware do ThinkPad, mas é bom ver o Windows reconhecer isso de forma nativa, e até mesmo me dizer quanto tempo vai demorar para chegar a uma carga completa.

Windows 10 - dia um (2)

Eu estava prestes a encerrar a noite, quando notei uma nova notificação pop-up no canto da minha tela: a Microsoft queria saber como foi o meu processo de atualização, em uma escala de 1 a 5.

Foi muito bom, Microsoft, pelo menos por enquanto: agora, vou usar este laptop para trabalhar e ver como o Windows 10 se sai.

 
 
Fonte: Gizmodo

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar