Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

APÓS GANHAREM PRÊMIO NO BIG FESTIVAL, CRIADORES DE RELIC HUNTERS PLANEJAM SEQUÊNCIA DO JOGO

13/07/2015

RelicHunters_capa

O artista Betu Souza e o game designer Marcos Venturelli passaram os últimos meses bem ocupados finalizando um jogo. Não, não era Relic Hunters Zero, o projeto que eles iniciaram no ano passado, e sim Chroma Squad.

Betu faz parte da desenvolvedora do RPG Tático inspirado em Super Sentai, a Behold Studios. Já Venturelli, que possui um estúdio-de-um-homem-só chamado Rogue Snail, foi contratado para dar suporte ao time e chegou a sair de Minas Gerais, onde vive, para morar temporariamente em Brasília, base da Behold.

Foi por causa do empenho dos dois em Chroma Squad que Relic Hunters Zero teve que passar por um hiato. “O Relic Hunters ficou praticamente parado desde meados de agosto do ano passado, quando mergulhei de cabeça na etapa final do desenvolvimento do Chroma Squad”, fala Venturelli, em entrevista ao Gizmodo. Mas graças a isso também o projeto pode concorrer na premiação BIG Starter, que aconteceu semana passada no Brazil’s Independent Games Festival, o BIG.

O BIG Starter elege os melhores jogos ainda não finalizados e Relic Hunters Zero acabou ganhando na categoria “Jogo de Entretenimento”. Como prêmio, a dupla ainda faturou R$ 20 mil, que foi cedido pelo BNDES.

Premio_big_venturelli_betu

O prêmio no BIG deu um gás para a dupla de desenvolvedores finalizar Relic Hunters Zero e, mais do que isso, eles revelaram que o dinheiro vai ser usado para desenvolver o próximo jogo da série. “O Relic Hunters Zero é apenas o primeiro passo da franquia Relic Hunters”, comenta Venturelli. “A ideia é lançar (Zero) muito em breve, e partir para o próximo jogo: ‘Relic Hunters Legend’.

Mas antes de falarmos da futura continuação, vamos relembrar o que é Relic Hunters Zero e saber o que chamou a atenção para ele no BIG Festival. Na época do Kotaku Brasil já havíamos comentado sobre o jogo e, de forma resumida, ele é um shooter com uma visão superior, onde se deve derrotar inimigos espaciais para encontrar relíquias (daí o nome Relic Hunters).
 

Relic Hunters Legend

Antes mesmo de receberem essa bolada de R$ 20 mil no BIG, Betu e Venturelli já pensavam em um próximo jogo para a série Relic Hunter e estavam fazendo as contas para saber o quanto precisavam gastar para tocar o projeto. Foi então que o prêmio apareceu no momento certo. “Esse dinheiro vai ser investido na contratação de pessoas para o Relic Hunters Legends, trabalho de programação em Unity, áudio e arte 3D”, fala o game designer.

Engane-se, porém, quem acha que o futuro jogo será apenas a mesma coisa vista em Relic Hunters Zero. Segundo eles, Legend será um RPG de ação, com foco na exploração e na história. “A gente tá descrevendo como uma mistura de Legend of Zelda com Borderlands”, fala. “Tem bastante influência de JRPG também, tipo Persona, Tales of…”. Ou seja, vai ser bem mais ambicioso e, pelas influências, parece também promissor.

Mas primeiro eles tem que lançar Relic Hunters Zero, o que deve acontecer “muito em breve”, segundo os desenvolvedores. Como o jogo já foi aprovado no Greenlight, já é certo ele chegar Steam e, o melhor, disponível de graça. Isso mesmo: gratuito. Ainda por cima, os desenvolvedores vão liberar o código-fonte do jogo para os entusiastas a desenvolvedores. Já Relic Hunters Legend está nos planos deles para 2016. Estão aí mais dois jogos brasileiros para ficar de olho.

 

 
 
Fonte: Gizmodo

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar