Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

CRUZADA DE TAYLOR SWIFT E APPLE MUSIC TERMINA COM ÁLBUM DA CANTORA SENDO EXCLUSIVO DA PLATAFORMA

29/06/2015

A saga de Taylor Swift contra o serviço de streaming da Apple terminou, e com um final surpreendente (ou não).

Depois de bater de frente com a Apple por achar seu serviço de streaming injusto, a cantora Taylor Swift mostrou que ganhar dinheiro é mais importante do que brigar e vai disponibilizar todos os seus álbuns, incluindo 1989, no Apple Music.

"Depois dos eventos desta semana, decidi botar ´1989´ no Apple Music... Estou feliz que seja assim. Esta foi simplesmente a primeira vez em que senti, no íntimo, que era para colocar meu álbum para streaming. Obrigado, Apple, pela mudança de opinião

 - Taylor Swift

Durante a semana, a cantora enviou uma carta aberta para a Apple dizendo o jeito que a empresa paga os cantores não é justo, já que os artistas não eram remunerados durante o período de testes de três meses no serviço. Após 15 horas do envio da carta, os executivos da Apple mudaram as diretrizes da plataforma e decidiram pagar os artistas no Free Trial, como Taylor havia requisitado.

Toda essa confusão e a agilidade da Apple para aceitar o acordo com a cantora já tinham levantado suspeitas de que todo esse rolo era, na verdade, um golpe para promover o Apple Music e as músicas da Taylor Swift. Depois da cantora aceitar disponibilizar seu novo álbum exclusivamente no serviço da Apple, essa teoria ganhou ainda mais força.
 

Tom Conrad, dono do serviço de streaming de música e rádio Pandora, listou alguns motivos que levavam a crer que a situação era um jeito de promover o novo serviço da Apple. Ele ressaltou que o movimento do Apple Music não é nada novo, já que todos os outros serviços pagam os artistas no período de testes gratuito. Ou seja, a Apple teria armado uma situação polêmica e depois apenas seguido o padrão das outras plataformas. E por ter fama de "sou contra o streaming", Taylor Swift teria entrado na jogada para promover seu novo álbum e ter uma entrada triunfal no Apple Music.

Em seu Twitter, Conrad fez uma lista com os argumentos para mostrar que toda a briga entre a Apple e Taylor Swift teria sido uma armação. Veja a lista de motivos do dono do Pandora abaixo:

1- O Spotify, YouTube, Pandora e todos os outros já pagam seus artistas pelos serviços gratuitos, é a coisa certa a ser feita.

2. Taylor Swift tirou seu último disco do Spotify não porque ela não era paga, mas porque ela acreditava que oferecer música de graça "desvalorizava a música".

3. Swift nunca tirou suas músicas do YouTube, que é de muito longe o serviço de streaming gratuito mais popular do mundo, que também deveria desvalorizar a indústria se ela acha que o Spotify faz isso.

4. A carreira de Taylor Swift foi feita em cima de sucessos na rádio, um meio que não só é gratuito como também não paga o artista.

Nada foi confirmado pela Apple ou pela cantora, e talvez nunca seja, mas a teoria faz sentido e teve um pouco de efeito, já que o Apple Music conseguiu fechar contrato com algumas gravadoras indies e também despertou a curiosidade de algumas pessoas.

Com músicas exclusivas de Pharrell e Taylor Swift, o Apple Music será lançado no dia 30 de junho, para dispositivos da Apple e Android.

 
 
 
Fonte: Adrenaline

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar