Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

FERRAMENTA DA GOOGLE PARA COMANDOS DE VOZ NO CHROME PODE ´OUVIR´ CONVERSAS SEM PERMISSÃO DO USUÁRIO

25/06/2015

Desenvolvedores de plataformas de código aberto usando o Chromium (versão base open source para o Chrome) descobriram uma ferramenta que, segundo eles, foi instalada sem sua permissão e que pode se ativar sozinha, usando o microfone do PC para ouvir conversas privadas dos usuários.

A ferramenta em questão é um código para o funcionamento do comando de voz "OK, Google" para o Chrome e, segundo a Google, precisa ser ativada para funcionar, mas há relatos de que o microfone estaria sendo ativado sozinho, sem consentimento do usuário. Rick Falkvinge, um dos fundadores do partido Pirata e entusiasta de código aberto publicou um texto na internet onde se mostra muito descontente com o código "xereta" que apareceu não só no Chrome, mas também no Chromium:

"Sem consentimento, o código da Google fez o download de uma caixa preta de código que –de acordo consigo mesma – ligou o microfone e estava ´escutando´ ativamente a nossa sala. Isso significa que seu computador foi configurado furtivamente para mandar o que estava sendo dito na sua sala para uma outra pessoa, para uma companhia privada em outro país, sem o seu consentimento ou conhecimento, uma transmissão de áudio acionada por... Uma série de condições desconhecidas e não verificáveis."

Códigos "caixa preta" são aqueles adicionados a uma iniciativa open source sem o conhecimento dos desenvolvedores. 

A Google, por sua vez, afirmou que não tem culpa do aparecimento do código no Chromium, uma vez que este não é um produto da empresa e não é ela que o distribui. Já no Chrome, uma porta-voz da gigante da tecnologia alegou que:

"Nós temos certeza que você vai ficar aliviado em saber que não estamos escutando suas conversas – nem queremos escutar. Nós estamos simplesmente dando aos usuários do Chrome a habilidade de realizar buscas sem usar as mãos em seus computadores dizendo "OK, Google" enquanto na página inicial do Google – e apenas se eles escolherem participar do recurso."


Fonte: Adrenaline

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar