Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

BAIXE DE GRAÇA OS SOFTWARES QUE A NASA USA PARA PROJETAR FOGUETES E DRONES

25/05/2015

nasa
 

Você pode baixar mais de 1.000 programas da NASA, graças à segunda leva do catálogo online de softwares lançado ano passado. O catálogo inclui cada programa que a NASA usa para ser o que é — desde programas de administração e inventário a programas de design de foguetes e espaçonaves.

“São todos programas dos últimos quatro ou cinco anos. Muitos deles são novos”, diz Dan Lockney, executivo do programa de transferência de tecnologia da NASA, ao Gizmodo. “Não são coisas como guia de sistemas do Apollo, que farão você dizer ‘Ah, que legal, olha as coisas que a NASA fez! Quão rudimentar!’. São softwares novos, modernos e usados até hoje”. Inclusive, o catálogo deste ano destaca uma seção com softwares que os engenheiros da NASA atualmente usam para projetar o Space Launch System (SLS), o foguete que um dia lançará a espaçonave Orion em direção a Marte — e você pode baixá-los de graça.

Como? É só visitar o catálogo de softwares da NASA e procurar por nome ou navegar por tipo de aplicação no menu à esquerda. Você pode clicar no link no canto superior direito para baixar o catálogo em PDF, ou, caso você seja das antigas, visite a página 6 para uma lista com os programas mais populares, e a página 8 para o software SLS. Caso encontre algo que te atraia, clique no link “request software” e preencha o formulário.

“Você nos diz quem é você e o que planeja fazer e nos lhe daremos o programa”, diz Lockney. No entanto, para quase 40 programas de código aberto na lista, não é necessário preencher formulário algum, você pode baixá-los diretamente da página.
 

A Era Espacial é de código aberto

Um dos novos programas mais populares é sistema de voo aprovado para drones e cubosats — satélites em formato pequenos cubos de 10cm que se tornaram populares entre cientistas e estudantes. O programa é chamado de Core Flight Enterprise e o Core Flight Suite. “Mais pessoas são capazes de construir estes pequenos cubosats de 10cm por 10 cm, e mais pessoas têm uma pequena aeronave em formato de drone, e com este software o voo é liberado, com o sistema operacional de voo para estes veículos”, explica Lockney.

1261117726753231246
 

Inclusive, o programa Core Flight se tornou tão popular que a NASA o tornou um software de código aberto. Lockney diz ao Gizmodo, “Mesmo ele não tendo sido escrito em código aberto, voltamos atrás e o reprogramamos e o deixamos aberto para que todo mundo o pudesse ter, porque não tínhamos como manter a demanda por ele”. Milhares de pessoas já baixaram o programa.

A NASA criou uma comunidade de código aberto ativa. “Divulgamos alguns códigos abertos e acabamos criando uma espécie de comunidade para eles, na qual as pessoas trocam ideia e criam mais e mais para determinada ferramenta”, diz Lockney. Mesmo com programas que não são de código aberto, Lockney diz que usuários geralmente constroem add-ons e os compartilham com a NASA, junto de comentários e feedback, desta forma o catálogo traz um benefício à NASA, que pode melhorar alguns de seus programas.

Usos estranhos dos programas da NASA

Apesar deste ser o segundo ano do catálogo, a NASA distribui software há muito mais tempo. Previsivelmente, ele já foi baixado por companhias aeroespaciais privadas, universidades e indivíduos interessados em drones, astronomia, e nos cubosats. Mas com o passar dos anos, os programas começaram a ser usados fora da indústria aeroespacial de maneiras surpreendentes.
 

“Nossa ferramenta de design foi usada para tudo, desde projetar Cadillacs e BMWs a montanhas russas e guitarras”, diz Lockney. Softwares de processamento de dados que foram originalmente projetados para mapear estrelas foram usado para rastrear tubarões baleia e outras espécies em extinção , usando fotografia que reconhecia marcas distintas de cada animal. Alguns dos softwares de gerenciamento da NASA estão ajudando a tornar hospitais mais eficientes.

1261117726813774478

Imagem: Jon Hanson via Wikimedia Commons

E o mesmo software que roda no Telescópio espacial Hubble fez o site de relacionamentos WeAttract.com funcionar no início dos anos 2000, o que Lockney diz ser “meio estranho”.
 

Por que a NASA está fazendo isso?

O Ato Espacial de 1958, que criou a NASA, também encarregou a agência espacial de produzir benefícios práticos para o público. “Todo ano, tentamos liberar o máximo de tecnologia possível”, diz Lockney. “Em alguns casos, patenteamos e licenciamos algumas coisas, mas no caso de softwares, os damos de graça”. E isso ocorre porque o governos dos EUA não pode ter direitos autorais, então não existem restrições de propriedade intelectual em softwares. Lockney diz ao Gizmodo que a NASA desenvolve de 500 a 600 novos softwares por ano.

A NASA também monta o catálogo de software para tornar mais fácil para que agências do governo vejam o que está disponível. O Ato Clinger-Cohen de 1996 requer que agências federais pesquisem se um software que já existe no banco de dados governo antes de comprar uma versão comercial ou construir o próprio. Lockney diz que o catálogo da NASA ajuda outras agências a buscar pelos programas já existentes da agência, o que pode ajudar a guardar um pouco do dinheiro do contribuinte.

Mas nem tudo é tão simples

Quando você clica no botão “request software, o seu formulário é enviado a um funcionário da NASA cujo emprego é a distribuição de software — e ele precisa ter certeza que certas coisas não vão cair nas mãos de pessoas erradas. Apesar de todo o catálogo ser grátis, alguns itens não estão disponíveis fora dos EUA, e alguns outros não são para o público em geral. A NASA diz que isso ocorre por questões de segurança nacional.
 

“Por sermos a NASA e lidarmos com coisas que podem ser facilmente transformadas em armas, precisamos ter controle para ter certeza que nenhum dessas coisas pontudas saia por aí”, explica Lockney. Por “coisas pontudas” a NASA se refere a softwares de orientação e navegação, por exemplo. A NASA não distribui software para nenhum país com os quais os EUA não tenham relações diplomáticas, como a Coreia do Norte, Irã, ou 27 outros países que podem ter mísseis. E um controle de exportação fazem com que alguns dos programas não possam ser transferidos a usuários em qualquer lugar fora dos EUA. Lockney diz que a NASA checa o endereço de IP de cada pedido de software para verificar de onde ele vem.

Outros programas podem ser transferidos apenas para outras agências do governo, em alguns casos por questões de segurança e em outros porque o contratantes dos governos detêm alguns direitos autorais sobre o software. No entanto, a NASA tenta compartilhar o máximo que pode. “Nosso objetivo é distribuição pública em massa, e estes softwares são de baixo risco para que o máximo de pessoas possa usá-lo”, ele diz.

A NASA está no processo de transformar o catálogo em algo como uma app store, o que deixaria o processo de adquirir o software muito mais rápido. 
 
 
 
 
 Fonte: Gizmodo

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar