Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

QUAL É O TIPO DE SSD IDEAL PARA VOCÊ: SATA OU PCIE?

07/05/2015


Os SSDs estão cada vez mais populares. O que antes era um produto destinado a um nicho de entusiastas, agora caiu nas graças do público em geral, se tornando algo acessível a qualquer um que queira melhorar o desempenho do seu PC. Afinal, há uma série de motivos para trocar seu antigo HD por um SSD, especialmente se você for um gamer.

Mas os consumidores estão sempre atrás de soluções mais rápidas e com maior capacidade. Nesse cenário, as fabricantes não apenas precisam repensar o projeto do SSD, como também acabam tendo que reavaliar a maneira como eles se conectam com a placa-mãe do computador.

 
 

Hoje em dia, a tecnologia mais popular para conectar HDs e SSDs é a SATA. Criada em 2003, ela foi se tornando mais popular com o passar dos anos, até que em 2008 conquistou 99% do mercado de desktops. Nesse meio tempo, a SATA foi se tornando progressivamente mais rápida. No começo, ela oferecia velocidades de 150 MB/s. Hoje, ela chega a 600 MB/s.

Só que os SSDs já existem há um bom tempo, e eles já atingiram o limite da conexão SATA 3 (a mais recente) para transferência de dados. Com isso, uma dúvida ficou pairando sobre a equipe de engenharia da HyperX: será que essa ainda é a maneira mais eficiente de se conectar um dispositivo de armazenamento de altíssima velocidade no PC?

A resposta é não. Isso fez com que a equipe da empresa precisasse olhar fora da caixa para encontrar uma alternativa que forneça um desempenho ainda melhor do que a SATA. Eles decidiram quebrar o paradigma de conectar as unidades de armazenamento através do uso de cabos, para então usar uma conexão ainda mais rápida.

 

Com isso, eles chegaram ao PCI Express (PCIe), uma conexão que possui boa eficiência energética, e que já estava sendo usada para conexões de altíssima velocidade com uma série de dispositivos, como placas de vídeo, redes de alta velocidade e até armazenamento.

Mas como funciona isso num SSD? Os SSDs PCIe são conectados num slot de expansão da placa-mãe, que vai fornecer tanto a conexão de dados quanto a energia para o drive operar. Isso é uma alternativa aos SSDs SATA, que são instalados em baias de 2.5" no desktop, e que utilizam cabos de energia e de dados separados.

O que realmente é incrível da tecnologia PCIe é a sua velocidade: na versão 3.0, ela chega a mais de 1 GB/s numa única linha. Com o SSD conectado numa entrada desse nível de desempenho, os usuários ganham uma série de benefícios. Isso inclui menores tempos de carregamento para programas, melhoria no tempo de boot do sistema operacional, responsividade melhor do sistema em geral e prévias bem mais fluidas de conteúdo pesado em tempo real.

 

O HyperX Predator PCIe oferece justamente isso. São velocidades de 1.400 MB/s para leitura e de 1.000 MB/s para gravação. O drive já está preparado para a próxima geração de desktops, graças a sua entrada M.2 PCIe. Mas ele pode ser conectado em qualquer placa-mãe que tenha ao menos uma entrada PCIe x4, por causa do adaptador HHHL (Half-Height, Half-Length), que pode ser incluído de maneira opcional na compra do SSD. Em breve eles estarão disponíveis no Brasil.

 
É lógico que nem todo mundo precisa de todo esse desempenho, e é por isso que a HyperX tem outras linhas de SSDs, que atendem a diversas necessidades e orçamentos. Para quem procura alto desempenho a um ótimo custo, existe a linha Fury, com opções de 120 GB e 240 GB. Quem quer gastar um pouco mais para ter um desempenho ainda melhor terá, em breve, a opção da linha Savage, que vai oferecer capacidades de 120 GB a 960 GB.
 
 
 
Fonte: Adrenaline

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar