Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

TESTE DIZ QUE BATERIA DO IPHONE É A QUE DURA MENOS

09/04/2015


A Proteste, associação que representa os consumidores, testou a duração da bateria de oito smartphones e cinco tablets ao longo de dois anos. Conclusão na disputa entre os celulares: a melhor bateria foi a do LG G Flex; a pior, do iPhone 5S.

Veja abaixo o desempenho de todos os modelos:

Reprodução
 
 O teste simulou um cenário em que os celulares eram carregados a cada dois dias e os tablets, a cada três. Foram instalados o navegador original para reproduzir vídeos em HD em todos os dispositivos, e a transmissão foi feita via Wi-Fi. O dispositivo começava a ser recarregado quando a bateria chegava a 20%, sem a necessidade de esperar que os outros chegassem a esse nível. A avliação durou até o smartphone com pior bateria fazer 365 ciclos (ou 244, no caso dos tablets).

Todas as baterias baterias testadas foram aprovadas. Segundo a associação, os ciclos de uso não interferem significativamente na vida útil dessas baterias; no entanto, elas são o primeiro componente dos dispositivos a apresentar mau uso e, por serem integradas, deixam os consumidores dependentes dos fabricantes para realizar a troca. Dos modelos testados, apenas o Samsung Galaxy S5 tem a bateria removível. 

Após o teste, a Proteste sugeriu à Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) que recomende às suas associadas a inclusão da bateria nos termos de garantia contratual e que também melhorem as informações quanto à periodicidade de troca, como fazê-la, onde e o custo. Atualmente, esse componente é frequentemente excluído ou restringido nas garantias de celulares e tablets.


Para fazer a bateria durar mais

A Proteste ofereceu também alguns conselhos para maximizar a vida útil das baterias desses dispositivos.
 
Segundo a associação, é recomendado nunca deixar que a bateria se descarregue totalmente, pois isso reduz bastante sua vida útil. O calor também contribui para a oxidação das células da bateria, motivo pelo qual é recomendável evitar expor os dispositivos a temperaturas demasiadamente elevadas. 

Para economizar energia, a associação recomenda também desativar animações, reduzir o brilho da tela e ativar as funções WiFi, Bluetooth, GPD e de dados móveis apenas quando estiver usando. Caso utilize o celular em regiões sem sinal, ativar o "modo avião" pode reduzir o consumo de energia também. 
 
 
 
Fonte: Olhar Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar