Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

ENTENDA OS RISCOS DE USAR UMA SENHA COMO ´123456´

22/01/2015

 
 

Há vários anos a senha mais utilizada na web é “123456”. Se você tem qualquer conhecimento tecnológico, sabe que isso nunca deveria ser feito. Um software especializado seria capaz de quebrar uma palavra-chave como esta em questão de segundos e logo o usuário se vê sem nenhuma proteção.

É claro que a praticidade conta muito na hora de criar um cadastro com uma senha deste tipo, principalmente porque atualmente o usuário tem mais contas em serviços onlines do que é capaz de lembrar, e guardar cada uma das senhas de uma forma adequada é trabalhoso e difícil, e nem todos têm o hábito de usar gerenciadores de senha. Se cada uma das suas senhas for algo como “^om)91E91j-519v” fica realmente complicado lembrar de cada uma delas.  É realmente tentador utilizar “123456” como senha em todos os cadastros.

Só que quando você usa uma palavra-chave como essa, não é necessário nem mesmo um programa para quebrar senhas. Qualquer um pode adivinhar. Se alguém realmente mal-intencionado tiver acesso ao seu endereço de e-mail, e existem várias formas de descobri-lo, e decidir testá-lo em outros serviços web, você tem praticamente 100% de chance de ser invadido.

Mas uma senha tão básica não é a única ameaça à sua segurança. “O reuso de senhas coloca em risco todo o investimento feito em segurança dos serviços”, explica Alan Castro, especialista em segurança da Symantec.

Isso porque enquanto serviços como o Facebook e qualquer serviço de grandes empresas de tecnologia investem pesado em segurança para evitar o vazamento de senhas, sites menores não tem o mesmo poder de investimento.

“Ao usar a senha igual, a sua proteção está tão garantida quanto o elo mais fraco da corrente”, diz o especialista. O que isso significa? “Sites mais simples, como de sorteio de amigo secreto, onde não há tanto investimento em segurança, facilitam o trabalho do criminoso digital caso o usuário utilize a mesma senha para diferentes sites”, completa.

Assim, não importa se você tem uma senha como a já citada “^om)91E91j-519v” se você repeti-la por toda a internet. Sim, ela será difícil de adivinhar, mas se um dia um destes sites mais frágeis tiver um vazamento, todos os seus cadastros serão vulneráveis, o que pode incluir até mesmo serviços com acessos a seus dados de cartão de crédito, ou até mesmo sua conta bancária.

 O que fazer para ficar seguro?
As senhas devem conter, no mínimo, oito dígitos e mesclar letras, números e caracteres especiais. Além disso, é fortemente sugerido que a autenticação em dois passos seja ativada, quando disponível. Google, Facebook, Apple, Microsoft e, basicamente,  todos os principais serviços online da web oferecem essa possibilidade.

Dessa forma, mesmo que o cibercriminoso consiga descobrir qual a sua senha, terá de ter acesso ao seu celular para burlar os bloqueios de segurança, o que garante um maior nível de defesa contra ataques.
 
 
 
Fonte: Olhar Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar