Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

ATAQUES CIBERNÉTICOS NO MUNDO AUMENTARAM 48% EM 2014

08/01/2015

 

Médias e pequenas empresas são as mais vulneráveis. (Foto: AFP).
 
 
Ataques cibernéticos aumentaram 48% em 2014, segundo um estudo da consultoria PwC. O número corresponde a 117.339 novos incidentes todos os dias.

O estudo “Managing cyber risks in an interconnected world utilizou como base os dados da pesquisa “The Global State of Information Security Survey 2015”, organizada pela consultoria, em parceria com as empresas norte-americanas CIO e CSO. De acordo com a pesquisa, o número de incidentes cibernéticos detectados subiu para 42,8 milhões este ano – um salto de 48 % em relação a 2013.

O orçamento médio das empresas para a área de segurança da informação, em 2014, foi de US$ 4,1 milhões ��" uma retração de quase 4% em relação a 2013. “Analisando a pesquisa, em alguns casos os programas de segurança da informação têm enfraquecido devido a investimentos insuficientes na área. Ao mesmo tempo, os custos financeiros de investigar e mitigar os incidentes crescem ano após ano” disse o sócio da PwC Brasil e especialista em TI, Edgar D’Andrea.

A situação é um pouco mais complicada nas pequenas empresas, que estão mais vulneráveis. O estudo conclui que as empresas maiores estão mais aptas a identificar os ataques cibernéticos. Organizações com receita anual de US$ 1 bilhão ou mais detectaram 44% mais incidentes em comparação ao ano passado.

Em empresas médias, com receita entre 100 milhões e 1 bilhão de dólares, houve um salto de 64 % no número de incidentes detectados. No entanto, é nas organizações menores que podem residir os maiores riscos. Empresas com faturamento de menos de US$ 100 milhões contrariaram a tendência de aumento na identificação de ameaças cibernéticas e detectaram 5% menos incidentes este ano. “Uma explicação pode ser a de que as pequenas empresas estão investindo menos em segurança da informação, o que pode deixá-las tanto incapazes de detectar ameaças, quanto mais vulneráveis a ataques cibernéticos”, afirma Edgar D’Andrea.

O estudo aponta que as pequenas empresas, muitas vezes, não se consideram alvo de hackers.

América Latina mais segura

A pesquisa da PwC aponta que a América do Sul foi a única região a apresentar um declínio na detecção de ataques cibernéticos. O número de incidentes caiu 9% este ano. Em relação aos gastos médios das empresas com segurança da informação, houve queda de 24% na região. O orçamento médio na América do Sul fica em torno de $ 3,5 mi, menor do que na América do Norte (US$ 4,6 mi) e na Ásia (US$ 4,5 mi), à frente apenas da Europa (US$ 3,1 mi).

 
 
 
Fonte: Ne10

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar