Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

BEATS, DA APPLE, É ACUSADA EM PROCESSO DE ROUBAR TECNOLOGIA PARA FONES DE OUVIDO

08/01/2015

Fones de ouvido Beats by Dre
 
 

A Beats Electronics foi processada pela Monster, fabricante de produtos de áudio. Ela diz que inventou os fones de ouvido Beats by Dre, e que sua tecnologia e design foram roubados. Está claro há anos que a Monster projetou os fones, mas será que a empresa vai receber parte do dinheiro que eles renderam? Estamos prestes a descobrir.

>>> As batidas de Dre: a história exclusiva de como a Monster se perdeu

A Monster é uma empresa americana fundada e comandada por um audiófilo. Em 2008, ela iniciou uma parceria com o rapper e empresário Dr. Dre para fabricar fones de ouvido. Em 2012, a Beats deixou a Monster e passou a operar por conta própria, vendendo milhões e milhões de fones a cada ano. E em 2014, a Apple comprou a Beats por US$ 3 bilhões.

A queixa (incorporada abaixo) alega que Dr. Dre, junto ao co-fundador e executivo de gravadora Jimmy Iovine, fraudaram e “traíram” o CEO da Monster, Noel Lee, quando as empresas se separaram em 2012.

Essa separação nunca foi amigável. Dre e Iovine saíram com uma marca que valia uma fortuna, enquanto Lee ficou com uma empresa de áudio competente, mas que não tinha outros produtos de grande sucesso.

A Monster é bastante conhecida nos EUA por seus cabos HDMI e produtos para músicos. Eles forneceram o design do hardware para a Beats, mas não a marca, que acabou sendo fundamental para o sucesso dos fones. Como explicamos há dois anos:

Não podem existir dois vencedores. A Monster solidificou um acordo que manteve a Beats Electronics viva e desenvolvendo fones de ouvido, mas não sem perdas: a Beats, de Jimmy e Dre, ficaria com a posse permanente de tudo o que a Monster desenvolvesse. Todos os fones de ouvidos, drivers, até controles remotos – se existia um pedaço de metal ou plástico associado à Beats by Dre, Noel e Kevin Lee dariam eles a Jimmy e Dre. A Monster seria responsável por fabricar os produtos – uma parte muito cara do contrato – bem como distribuí-los. A parte pesada.

Em outras palavras, a Monster fez todo o trabalho duro, enquanto Iovine e Dre trouxeram a marca e divulgação.

HTC

Tecnicamente, o processo alega que a Beats passou por uma “aquisição fraudulenta” em 2011, quando a HTC investiu US$ 300 milhões para comprar 50,1% da empresa.

Com esse negócio, Dre e Iovine foram capazes de forçar a Monster a vender seus 5% de participação na empresa. Dois anos depois, em 2013, os dois executivos compraram a parte da HTC e tomaram o controle total da Beats.

A Monster foi expulsa, mas a Beats ainda usava o design criado por ela, e adquiriu dela o know-how sobre a manufatura e distribuição dos fones de ouvido.

Em um comunicado enviado por e-mail ao Gizmodo, os advogados da Monster descrevem a situação assim:

Como indicado na queixa, estas alegações vêm de atos deliberados de traição corporativa na indústria de eletrônicos de consumo… A queixa afirma que os réus, incluindo Jimmy Iovine e Dr. Dre, se envolveram em uma conspiração e conduta para tomar indevidamente o controle sobre a linha incrivelmente bem-sucedida de produtos “Beats by Dr. Dre” da Monster, bem como a propriedade intelectual da Monster.

Obviamente, a Monster não gostou da forma em que foi deixada de lado. Mas Dre e Iovine fizeram algo que fere a lei? É o que a justiça americana terá que responder.

 
 
 
Fonte: Gizmodo

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar