Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

HACKERS ROUBAM US$ 5 MILHÕES DE UMA DAS MAIORES CASAS DE CÂMBIO PARA BITCOIN

07/01/2015

O Bitstamp é a terceira maior casa de câmbio para Bitcoin, e uma das mais antigas. Ontem, ela saiu do ar após uma falha de segurança, e confirmou que foi assaltada no equivalente a US$ 5 milhões. Casas de câmbio para Bitcoin vão e vêm o tempo todo, mas o Bitstamp era – ou deveria ser – a mais confiável de todas.

O que aconteceu com o Bitstamp permanece um mistério. Nenhum grupo de hackers reivindicou o ataque para comprometer os servidores, e o Bitcoin é notoriamente difícil de se rastrear.

O Bitstamp tentou tranquilizar seus clientes, dizendo que a invasão só afetou a sua “carteira operacional”, que contém “uma pequena fração de bitcoins dos clientes”. É que a maior parte das moedas ficam armazenadas em servidores sem conexão à internet. A casa de câmbio ainda não voltou a funcionar.

No ano passado, o CEO do Bitstamp se referiu à sua empresa como “a espinha dorsal de toda a indústria de Bitcoin”. Se for mesmo verdade, o ataque mostra que o Bitcoin pode até ser seguro, mas as casas de câmbio estão sempre vulneráveis.

Há cerca de um ano, a Mt. Gox – então a maior casa de câmbio para Bitcoins – desapareceu com o dinheiro dos usuários, cerca de US$ 450 milhões. A empresa, com sede em Tóquio, disse que alguns usuários se aproveitaram de uma falha que permitia receber a mesma moeda várias vezes.

No entanto, um jornal japonês diz que 99% dos bitcoins desapareceram do Mt. Gox como resultado de uma “manipulação do sistema interno”.

Preco do Bitcoin em janeiro 2015

Desde a queda do Mt. Gox, o valor do Bitcoin vem despencando. Hoje, ele vale apenas US$ 277, mas já ultrapassou a barreira dos US$ 1.000 no passado. O Bitcoin foi a moeda que mais perdeu valor em 2014, ultrapassando até mesmo o rublo e hryvnia, de países (Rússia e Ucrânia) enfrentando crises econômicas.

Ainda assim, grandes empresas vêm aceitando a moeda virtual para pagamentos. A Microsoft passou a receber Bitcoins nas lojas do Windows e Xbox; a Dell aceita a moeda como pagamento em sua loja online nos EUA; e o PayPal permite transações em bitcoin por lá. No Brasil, existem cerca de 100 estabelecimentos que aceitam a moeda virtual.
 
 
 
Fonte: Gizmodo

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar