Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

COREIA DO NORTE PODE TER HACKEADO SONY POR FILME SOBRE O PAÍS

04/12/2014

Uma semana depois de sofrer um grave ataque digital, a Sony Pictures, estúdio internacional de cinema da gigante japonesa, ainda está com computadores comprometidos. A principal suspeita pela origem do ataque recai sobre um suspeito diferente: a Coreia do Norte, que, inclusive, não faz muita questão de negar a autoria do ataque.

A BBC chegou a entrar em contato com representantes do governo local, que responderam apenas de forma misteriosa: “aguardem e vejam”.

A Sony, inclusive, já estaria se preparando para acusar oficialmente o país pelo ataque. Segundo o Recode, fontes internas dizem que o relatório, produzido em conjunto com a empresa de segurança Mandiant, deve sair em breve com a provável acusação. Até o momento, a Sony não entrou publicamente em detalhes sobre o que de fato aconteceu em sua rede interna.

Quem, no entanto, assume o golpe, é um grupo que se denomina como “Guardiões da Paz” . O conjunto estaria por trás do vazamento de filmes ainda não lançados, divulgação de informações sigilosas e da inutilização dos computadores da empresa. Porém, ninguém sabe exatamente quem são estas pessoas, nem o que elas desejam. 

´\"Reprodução\"´
Computadores da Sony ainda exibem esta mensagem

Eles dizem ter tido auxílio de um funcionário da empresa para ter acesso à rede interna, onde eles puderam fazer todo este estrago. Contudo, as agências de segurança dos Estados Unidos não acreditam muito nisso.

O site NBC News, afiliado à rede TV americana NBC, diz ter tido acesso a relatórios que apontavam a Coreia do Norte como autora do ataque. E o país realmente é uma potência da ciberguerra com sua “Unidade 121”, que já foi ligada a ataques digitais contra Coreia do Sul e Estados Unidos, como explica o Recode.

Se realmente o governo de Kim Jong-um foi responsável, ainda não é possível provar. Há, porém, um possível motivo para que o país direcionasse esforços contra a Sony: o filme “A Entrevista”, uma comédia com os atores James Franco e Seth Rogen, que interpretam jornalistas ocidentais tentam matar o ditador após entrevistá-lo.
 
 
 
Fonte: Olhar digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar