Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

DATACENTER NACIONAL PARA PESQUISAS É INAUGURADO NO RECIFE

31/10/2014

 

Os servidores na inauguração. (Foto: Paulo Floro/NE10).
 
 

Um dos maiores projetos de nuvem acadêmica do País foi inaugurado no Recife nesta quinta (30), no campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE). O local recebeu o segundo data center do Centro de Dados Compartilhados (CDC), uma parceria dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação e da Educação e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa.

Imagine uma nuvem acadêmica onde todo o conhecimento acumulado e projetos de pesquisas em andamento possam ser acessados com facilidade. Recife foi escolhida como uma das sedes do sistema integrado ao lado de Manaus, na Amazônia. A estrutura foi cedida pela empresa chinesa de equipamentos em TI, Huawei.

O sistema de nuvem acadêmica possibilitará o armazenamento de imagens de cirurgias em Ultra Alta Definição 4K, produzidas pela Rede Universitária de Telemedicina; preservação e acesso ao acervo do conteúdo audiovisual nacional; monitoramento do meio ambiente e a biodiversidade; acesso a indicadores, plataforma de periódicos científicos e sistemas de avaliação, além de várias outras aplicações.

O ministro do MCTI, Clélio Campolina, ao lado do CEO da Huawei e do secretário de tecnologia do ministério.

O ministro do MCTI, Clélio Campolina, ao lado do CEO da Huawei no Brasil, Jason Zhao e do secretário de política de tecnologia do ministério, Virgílio Almeida. (Foto: Paulo Floro/NE10)

“O Nordeste da época da Sudene foi superado”

A cerimônia de inauguração contou com o Ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Clélio Campolina Diniz, do Secretário de Política de Informática do MCTI, Virgílio Almeida e do CEO da Huawei do Brasil, Jason Zhao. Segundo Campolina, a escolha do Recife se deu por causa da infraestrutura, mas ele fez questão de lembrar do valor simbólico do ato. “Aquele Nordeste da época da Sudene foi superado e hoje o que vemos é uma região totalmente integrada ao processo de desenvolvimento pelo qual passa o Brasil”, disse.

Ele disse que uma das razões do crescimento do Nordeste foi o incentivo do sistema universitário. “O avanço das universidades na região foi responsável por uma transformação profunda por aqui. Hoje no Brasil, a educação, ciência e tecnologia são vistas como chave no desenvolvimento e no fim das desigualdades sociais”.

Os contêineres são escalonáveis. (Divulgação).

Os contêineres são escalonáveis. (Divulgação).

Um contâiner de 5 PBytes

Os dois servidores da Huwaei instalados no IFPE se encontram em dois contâineres refrigerados de 400 m². Eles possuem ao todo 5 petabytes de armazenamento. Segundo o diretor de Tecnologia da Informação, Igor Negromonte, os data centers são escalonáveis. “Hoje estamos usando entre 6 a 7 racks de uma capacidade total de 18. Ainda podemos crescer bastante”, explicou.

Além do IFPE, o CDC conta ainda com servidores instalados no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) em Manaus (AM). “O sistema é totalmente integrado. Apesar destes data centers estarem na região Norte e Nordeste, eles são acessíveis a todas as instituições de ensino e pesquisa do Brasil.”
 
 
 
Fonte: Ne10

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar