Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

APP GRATUITO VENDE FOTOS FEITAS POR SMARTPHONES

05/09/2014

A partir da proliferação de smartphones, ficou mais fácil descobrir uma vocação oculta para a fotografia. O desenvolvimento da tecnologia conferiu uma excelência às câmeras embutidas nos aparelhos móveis e despertou o fotógrafo adormecido em cada usuário. De olho nesta mudança de comportamento, a francesa Fotolia, especializada em banco de imagens, lançou no final de 2013 o aplicativo gratuito Fotolia Instant, que chega agora na versão para plataforma Android.

Com o app, além de ganhar visibilidade mundial, os autores que tiverem fotos selecionadas pela equipe da Fotolia terão seus trabalhos expostos em uma galeria virtual, disponível para potenciais clientes em todo o mundo. Hoje são cerca de quatro milhões de usuários, incluindo brasileiros, e cada foto é vendida por US$ 1. O usuário pode resgatar o dinheiro quando as vendas chegarem a US$ 50.

Disponível para usuários em todo o mundo, o app tem versão em português, mas  exige que o usuário tenha uma conta de PayPal para que os créditos possam chegar à conta bancária dele no país de origem. Bruno Barradas, diretor da Fotolia Brasil, comenta que uma foto feita por uma usuária da Rússia, que flagrou um belo pôr do sol na praia do Leblon, no Rio de Janeiro, foi comprada 19 vezes.

“As fotos selecionadas não podem ter sido manipuladas previamente com recursos como filtros. Apesar de as galerias apresentarem muitas fotos de paisagens, os profissionais que fazem a seleção têm uma preferência por imagens que retratem ações do cotidiano e que incluam pessoas”, detalha.

No caso de fotos que expõem pessoas, Barradas explica que o aplicativo comunica ao usuário que a foto dele foi selecionada mas só poderá ser exposta caso haja autorização das pessoas expostas na foto. Para resolver a questão do direito de imagem, o aplicativo mostra na tela um atalho para que a pessoa fotografada, caso seja possível identifica-la na imagem, dê sua autorização, com um recurso que registra a assinatura do modelo. O mesmo vale para crianças, cuja autorização para a divulgação da foto deve ser expressa pelos responsáveis.

Como o aplicativo seleciona imagens de alta definição, a Fotolia não pensa em fazer versões para tablets. Barrada explica que a razão é a inferioridade técnica das câmeras instaladas nesses dispositivos. Para estimular a adesão ao aplicativo, a Fotolia criou um concurso global que premiará com US$5.000 a imagem mais comercializada da coleção Fotolia Instant em 2014, capturada com um smartphone. As contribuições podem ser feitas exclusivamente através do aplicativo “Fotolia Instant”, disponível para download gratuito na App Store (iOS) ou Google Play (Android). 
 
 
 
 
Fonte: Convergencia Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar