Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

COMBINAÇÃO DE PLACAS DE VÍDEO NÃO SOMAM AS MEMÓRIAS; ATÉ ONDE ISSO PODE SER UM PROBLEMA?

22/08/2014

Uma pergunta recorrente que chega para nós, seja por redes sociais sou aqui pelo site mesmo, é a quantidade de memória disponível em situações que combinamos placas de vídeo, como em um SLI ou em um CrossFire. Muitos usuários, empolgados com o poder de fogo que esperam de suas combinações, se decepcionam ao abrir o GPU-Z e perceber isso:

Mesmo com duas placas com 3GB de VRAM disponível em cada, o sistema não passa a ter 6GB disponíveis, mas sim, continuará interpretando que existem apenas 3GB.

Não, você não fez o escalonamento errado. É dessa forma mesmo que acontece, e existem motivos. "Em SLI, as GPUs trabalham alternadamente na mesma cena, portanto os mesmos dados devem estar presentes na memória de cada placa", explica Alexandre Ziebert, do marketing técnico da Nvidia. A mesma situação acontece com GPUs da AMD: "Se você tem duas placas combinadas, e um jogo que consome 800mb de memoria, ele esta consumindo 800MB de cada uma delas", explica o departamento técnico da AMD, via e-mail. "Isto não é feito de forma combinada, mas sim de forma paralela."

Este processo acontece porque uma chip gráfico não consegue ter acesso de forma ágil às memórias da outra placa. O jeito é espelhar: as duas memórias possuem todas as informações, para que ambas as GPUs consigam trabalhar de forma conjunta em uma cena. É como quando você e outra pessoa trabalham em um mesmo texto, em algum serviço do estilo do Google Docs da vida: tanto você quanto seu parceiro precisam ver todo o texto para conseguir continuar trabalhando, ou a composição não ficará coerente.

Mesmo com essa queda, não precisa ficar preocupado. Apesar de não trazer toda a memória adicional, esta perda não irá trazer um impacto grande em seu sistema. "3GB de memória de vídeo deve ser suficiente para configurações 1080p, 1080p Surround (5760 x 1080) e Ultra HD / 4K (3840 x 2160 ou 4096 x 2160). Apenas resoluções ainda maiores, como 1440p Surround (7680 x 1440) ou 4K Surround (12K) devem precisar de mais do que 3GB de memória", teoriza Ziebert.

Além da resolução, a quantidade de memória também influencia em outros elementos. "Existem outros fatores como filtros anti-serrilhado (anti-aliasing) que são grandes vilões de memória. Hoje, para se rodar um game em FullHD, o ideal é que se tenha ao menos 2GB", afirma a AMD. "Atualmente esse fator não deve mais ser levado tão em conta na hora de escolher uma VGA, até porque isso já esta bem padronizado nos fabricantes, diferente de três anos atrás". Como já falamos em diversas de nossas publicações, parem com este papo de "é uma boa placa, tem 2GB de memória". O foco deve ser em qual chip gráfico está presente na placa.

Então não há muita crise nessa questão das memórias. Considerando a performance atual das placas de vídeo, mesmo combinando uma série delas, dificilmente você chegará a um desempenho suficiente para jogar em resoluções acima do 4K com boa qualidade, logo o seu gargalo não será a quantidade de memória RAM, e sim a capacidade de processamento de seus chips gráficos.

Mas se ainda assim. se te preocupa a quantidade de memória, um caso comum principalmente entre quem trabalha com softwares complexos de renderização e que demandam de mais VRAM, sempre há alternativas. "Para isso oferecemos as GTX TITAN e TITAN Black, com 6GB de memória", explica Ziebert. Afinal, se tem alguém com a solução para nossos problemas, é o pessoal do marketing. Por parte da AMD, também há opções de placas com mais memória no segmento profissional, como os modelos da linha FirePro.
 
 
 
 
Fonte: Adrenaline

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar