Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

NO BRASIL, GESTOR DE TI SE DIVIDE NO CONFRONTO REDE LENTA X SEGURANÇA

07/08/2014

A segurança é uma das questões mais relevantes nas organizações ao montarem uma infraestrutura virtual. Esta é a opinião da maioria dos tomadores de decisões de TI no Brasil (73%). Em termos globais, o grupo de profissionais desse segmento que tem a mesma opinião também representa a maioria (64%).

A prioridade dada à segurança de ambientes virtuais é coerente com a postura dos profissionais de TI.  Para 48% dos brasileiros, os ambientes virtuais são, cada dia mais, uma parte essencial da infraestrutura de TI de seus negócios – globalmente esse número chega a 52%. Quanto mais empresas utilizam infraestrutura virtual para realizar funções cotidianas, mais importante se torna a proteção desses ambientes.

Essas foram algumas das conclusões de uma pesquisa da Kaspersky Lab realizada com profissionais de TI do Brasil, com relação ao comportamento de empresas para segurança de virtualização.  O estudo indica que as companhias se preocupam com o fato de que os ambientes virtuais podem sacrificar sua performance.  

Segundo os pesquisadores, uma compreensão mais ampla da diminuição de desempenho causada por soluções de segurança física tradicional, quando aplicadas a máquinas virtuais, pode ser a chave para elevar os níveis de segurança de infraestruturas virtuais em todo o mundo.

Neste contexto, 46% dos brasileiros concordam que adicionar segurança a sua infraestrutura virtualizada faz com que ela fique mais lenta – 39% dos pesquisados globalmente têm a mesma visão. A queda na performance também é uma das principais preocupações das empresas. Para 70% dos questionados no Brasil, o desempenho de servidores virtualizados é critico para seu negócio – globalmente, esse índice foi de 55%. 

Outro destaque do estudo foi a adequação das ferramentas utilizadas. Companhias que utilizam a ferramenta errada para o trabalho são as mais afetadas pela lentidão nas suas infraestruturas virtuais. A segurança na virtualização enfrenta o dilema de obter o máximo de  “performance” , sem abrir mão da “segurança” . O aumento da segurança muitas vezes vem em detrimento da performance.

Porém, os dados da pesquisa também apontam para uma fonte generalizada de lentidão nas redes virtuais. Para 62% dos respondentes brasileiros, ambientes virtuais podem ser adequadamente protegidos por soluções de segurança convencionais desenvolvidas para proteger sistemas físicos. Globalmente, 46% dos pesquisados mostraram a mesma opinião, e  24% dos respondentes acreditam que “a sua solução de antimalware fornece uma melhor proteção e performance que outras soluções especializadas”.

Para os coordenadores da pesquisa, esses pontos revelam uma crença generalizada de que o antimalware tradicional, projetado para proteger endpoints físicos, fornece a proteção adequada para redes virtuais. No entanto, esses pontos também mostram que os gerentes de TI falham ao detectar queda na performance provocadas por essas soluções de segurança física. 
 
 
 
Fonte: Convergencia digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar