Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

GOOGLE DENUNCIA HOMEM À POLÍCIA POR POSSE DE PORNOGRAFIA INFANTIL

05/08/2014

O Google deixa claro em seus termos de uso que escaneia o conteúdo enviado pelos usuários, embora nem todos os leiam antes de aceitar. Uma prova disso aconteceu nos Estados Unidos, quando a empresa alertou a polícia de que um usuário mantinha fotos de pornografia infantil em seu endereço do Gmail.

John Henry Skillern, de 41 anos, foi preso no estado do Texas na última quinta-feira, depois que o Google alertou o Centro Nacional de Crianças Desaparecidas e Abusadas, segundo a rede de TV americana CBS. Ele tentava enviar as imagens de uma criança para um amigo.

Segundo o detetive David Nettles, da força-tarefa de Crimes de Internet contra Crianças, “ele estava evitando ser pego mantendo as fotos no e-mail.” Ele completou afirmando:  “Eu não posso ver a informação, nem a foto, mas o Google pode.”

Skillern já era um pedófilo conhecido, condenado pelo ataque a um garoto de 8 anos em 1994. Desde então, ele estava registrado como um estuprador nos arquivos americanos.

Com a denúncia do Google, as autoridades conseguiram o mandado para vasculhar seu tablet e smartphone, onde, além das fotos, encontraram mensagens que mostravam seu interesse em crianças. Ele trabalhava como cozinheiro em uma rede de fast food americana, e a polícia diz ter achado em seu celular vídeos de crianças que visitavam o local com a família.

Mesmo tendo usado o “poder” para o bem, o Google virou alvo de ativistas dos direitos digitais e privacidade na rede pela sua ação. Isso porque há dúvidas se o papel de denunciar um usuário é realmente tarefa da empresa, por mais que os fins fossem nobres, neste caso. O debate sempre recai na disputa entre privacidade de comunicações e segurança, algo que tem sido a desculpa para que agências do governo dos EUA, como a NSA, possam vigiar a internet mundial atrás de supostas ameaças terroristas.
 
 
 
Fonte: Olhar Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar