Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

AMAZON E EBAY ESTÃO VENDENDO PRODUTOS ADULTOS FALSIFICADOS, SEGUNDO A XBIZ

21/07/2014

A Amazon e o eBay estão vendendo produtos adultos  - vibradores, fantasias sexuais, acessórios, brinquedos e até lubrificantes - falsificados como se fossem da marca original, segundo uma publicação sobre indústria adulta Xbiz.

Segundo o site, as plataformas de e-commerce demoram muito para tomar uma providência, por mais que elas removam o produto do estoque quando um usuário reclama que o produto comprado é falso. A Amazon, por exemplo, acha que o problema não é dela, e sim que a infração dos direitos autorais e distribuição ilegal deve ser resolvida entre o vendedor e o comprador.

Peter Phinney, fundador da organização anti-pirataria pornô Porn Guardian, diz que não vê problemas em copiar os produtos mais vendidos das marcas famosas, "mas o que estamos vendo na internet são produtos falsificados sendo vendidos graças aos nomes das marcas que não são o que a propaganda diz que são".  

O problema da pirataria de brinquedos sexuais parece ser bem preocupante para a indústria: um programa feito por Phinney, em parceria com a organização de advogados Free Speech Coalition, chamado Product Piracy Pilot Program e que tem o objetivo de fazer com que o negócio dos produtores piratas fique improdutivo e financialmente desconfortável.

De acordo com a Xbiz, a China é a principal produtora de produtos adultos piratas. Como lá as regras de produção são diferentes das dos EUA, eles acabam substituindo os materiais originais por químicos "potencialmente perigosos", como a melanina, que não é indicada para o consumo humano. 

Peter Phinney também avisa aos consumidores que eles não devem comprar o produto só porque ele é mais barato, pois isso pode causar danos à sua saúde: "perdoem-me por ser chulo, mas vocês estariam interessados em enfiar cabos elétricos na sua b**** ou em suas partes particulares se vocês soubessem que eles foram fabricados na China com componentes de baixa qualidade e que não são aprovados?".
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar