Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

PCS AINDA RESISTEM E NOTEBOOKS FICAM À FRENTE DOS TABLETS NO BRASIL

27/06/2014

Os PCs de mesa não estão condenados à morte no Brasil, tanto que 18 milhões de brasileiros com 16 anos ou mais têm a intenção de comprar um PC tradicional nos próximos 12 meses. Mas os computadores portáteis, em especial, os notebooks, e os tablets, se consolidam como objetos maiores de desejo de consumo no país.

Na pesquisa TIC Domicílios 2013,  27,2 milhões de pessoas com 16 anos ou mais que têm a intenção de adquirir computador portátil nos próximos 12 meses. Os tablets crescem e aparecem. Tanto que 14,6 milhões de pessoas com 16 anos ou mais que têm a intenção de adquirir tablet nos próximos 12 meses. Vale lembrar que o Comitê Gestor da Internet não considera os smarpthones como computadores.

Ainda segundo a TIC Domicílios 2013, realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), os brasileiros da classe A têm maior interesse em comprar um computador portátil e são os que têm os três equipamentos em casa. Do total de entrevistados, 25% informaram que têm interesse em comprar um notebook ou laptop neste ano. Entre usuários da classe B, 21% planejam comprar um notebook.

Na classe C, 19% dos usuários informaram que pretendem adquirir um computador portátil neste ano. Em relação aos tablets, 17% dos brasileiros de classe A estudam adquirir o dispositivo, contra 13% de consumidores da classe B e 10% da classe C.

Em relação aos preços, 68% da classe A está disposta a pagar mais de R$ 1,5 mil por um notebook. Nas classes B e C, os índices de consumidores interessados em pagar mais de R$ 1,5 mil por um notebook são de 24% e 15%, respectivamente.

Em relação aos tablets, 58% da classe A estão dispostos a pagar mais de R$ 1,5 mil por um tablet. Entre consumidores da classe B, 28% têm interesse em pagar por tablets mais sofisticados. Na classe C, o índice é de 16%.

A preferência nessa classe é por tablets de baixo custo, vendidos a preços inferiores a R$ 500. Do total de entrevistados, 64% dos consumidores da classe C planejam pagar até R$ 500 por um tablet e 46% dos usuários da classe B avaliam adquirir tablets nessa faixa de preço.
 
 
 
Fonte: Convergencia Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar