Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

SITES QUE REÚNEM CATÁLOGO DO NETFLIX ESTÃO COM OS DIAS CONTADOS

16/06/2014

navegador netflix
 
 

Os sites Filmes Netflix e Lançamentos Netflix acompanham todo dia as mudanças no catálogo do serviço de streaming: quais filmes e séries estão disponíveis, quais podem ser retirados em breve, e quais poderão ser lançados num futuro próximo.

Infelizmente, ambos dependem de uma API pública que o Netflix promete encerrar em breve. O blog oficial para desenvolvedores explica que a API já tem data para acabar:

Para melhor focar nossos esforços e para alinhá-los com as necessidades da nossa base global de clientes, nós vamos aposentar o programa de API pública. Em 14 de novembro de 2014, os desenvolvedores não poderão acessar o conteúdo do Netflix com a API pública. Todas as solicitações retornarão erros 404.

Isso não afeta o acesso ao Netflix pelo computador, celular, tablet, console, smart TV ou o que for. No entanto, isso impede que terceiros reúnam e analisem o catálogo do serviço.

Por exemplo, no Navegador Netflix você pode fazer uma busca avançada, filtrando por gênero (comédia/ação/aventura), por tipo (filme/série), por nota no IMDb ou no Rotten Tomatoes, e mais. Em novembro, se o Netflix cumprir a promessa, isso não será mais possível. Infelizmente, o site oficial não oferece os mesmos recursos de busca.

Serão poucos os desenvolvedores que ainda terão acesso à API e continuarão funcionando depois de novembro: Can I Stream It?, Flixster, NextGuide, Instant Watcher, Fanhattan, Yidio, FeedFliks e Instant Watch Browser for Netflix. Nenhum deles trabalha com o catálogo brasileiro.

Lançada em 2008, a API pública era uma das formas usadas pelo Netflix para divulgar seu catálogo e atrair mais assinantes. Mas ela vem sofrendo restrições: no ano passado, o serviço parou de emitir novas chaves públicas de API para desenvolvedores, e o fórum online impediu a criação de novas discussões.

Isso às vezes acontece com alguns serviços: primeiro oferecem uma API pública para crescer e depois limitam o acesso, tornando-se mais fechados – o Twitter talvez seja o maior exemplo disso. Em março, o Netflix tinha 48 milhões de membros ao redor do mundo, aumento de 33% em um ano.
 
 
 
 
Fonte: Gizmodo

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar