Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

COM PROPAGANDAS, SERVIÇOS DE STREAMING LIBERAM MÚSICAS GRÁTIS NO BRASIL

13/06/2014

Dois populares serviços de música pela internet chegaram recentemente ao Brasil oferecendo um sistema diferente de "cobrança" aos usuários. Deezer e Spotify disponibilizam acesso gratuito a seu acervo, inserindo propagandas entre as faixas selecionadas pelo usuário. As duas opções também têm versões sem anúncios, mas para isso é necessário pagar cerca de R$ 15 mensais. 

Nesse modelo de negócios, o dinheiro vem principalmente dos anunciantes. Com isso, o usuário que "consome" os spots não paga pelo serviço e há também uma bonificação para o artista ou gravadoras sempre que alguém ouvir suas músicas (o valor fica em milésimos de centavos por faixa).

Ao optar pela alternativa gratuita, o usuário precisa estar conectado à internet. Durante os testes, cada propaganda apareceu, em média, a cada quatro músicas tocadas. Como ainda se trata de um novo modelo, os spots divulgam principalmente funcionalidades dos próprios serviços. Além disso, as duas interfaces contam com banners.

A oferta de músicas online grátis não é nova no Brasil. Desde 2000, é possível ouvir o acervo da Rádio UOL gratuitamente em um computador conectado à internet. Esse serviço não tem propagandas entre os intervalos das músicas. 

Conheça abaixo as características das novas empresas de música que desembarcaram recentemente no país. 

Deezer

Presente em mais de 180 países, a francesa Deezer diz ter um acervo de 30 milhões de faixas licenciadas mundialmente – é comum, por questões contratuais, que determinado álbum esteja licenciado apenas para determinados países.  Para acessar essas canções gratuitamente, o usuário deve fazer um cadastro (dá para ser a própria conta do Facebook) e ouvir algumas propagandas durante o intervalo entre músicas. Tudo isso enquanto estiver online.

Reprodução
Interface web do Deezer: plataforma disponibiliza músicas gratuitamente

Ao acessar com sua conta pela web, o usuário do Deezer consegue ter acesso livre às músicas. Já em dispositivos móveis (tablet, smartphone entre outros), estão habilitados apenas dois recursos: o Flow (que toca músicas baseadas em seu histórico) e a rádio playlist (que junta uma playlist criada pelo usuário com músicas sugeridas pelo Deezer). Enfim, há menos controle.

Deezer
  • Plataformas disponíveis
    App gratuito para computador (via navegador), Android, iOS e Windows Phone
  • Acervo
    30 milhões de músicas
  • Número de usuários
    16 mi em 180 países, sendo 5 mi de pagantes. No Brasil, há 2 mi de usuários
  • Formas de assinatura
    Discovery (grátis) e Premium+ por R$ 14,90 (permite ouvir músicas offline)
  • Pontos positivos
    Acessível na web, bom acervo e apps que adicionam novas funcionalidades
  • Pontos negativos
    Propagandas são em inglês, inúteis para quem não fala a língua

Um dos destaques do Deezer é que ele conta com uma série de aplicativos na web, que melhoram a experiência. O Spotizr, por exemplo, copia a playlist de usuários do Spotify que querem migrar para o serviço francês. Já o Chordify ajuda a descobrir os acordes das músicas.

Recentemente, o Deezer firmou uma parceria com o aplicativo Shazam, que identifica uma música após ouvi-la por um tempo. Com isso, usuários do serviço de reconhecimento de canções poderão ouvir a música identificada diretamente no Deezer.

Spotify

Um dos pioneiros em liberar músicas online com propagandas, o Spotify disponibiliza canções gratuitamente de seu acervo após o usuário baixar um programa para computador ou pela internet. Dos dois jeitos é possível acessar o acervo do serviço licenciado para o mercado brasileiro.

Reprodução
Spotify para computador: software sugere títulos baseado no gosto do usuário

Não há restrições para o internauta: ele pode ouvir as canções e criar playlists. Como o Spotify se conecta ao Facebook e publica as atividades nesta rede social, ele oferece um modo chamado "sessão privada". Assim, ninguém precisa ficar sabendo aquilo que você ouviu.

Spotify
  • Plataformas disponíveis
    Programa para PC (via navegador ou software),Android, iOS e Windows Phone
  • Acervo
    30 milhões de músicas
  • Número de usuários
    Mais de 40 milhões em 57 países; 10 milhões são pagantes
  • Formas de assinatura
    Free (grátis) e Premium por US$ 6 (permite ouvir músicas offline)
  • Pontos positivos
    Boa ferramenta de sugestão de músicas e artistas, além de sessão privada
  • Pontos negativos
    Propagandas às vezes incomodam. No programa para PC, o banner é intrusivo

Uma das principais qualidades do Spotify é o recurso de sugestão de artistas. Baseada no gosto do usuário, a plataforma, na sessão ´Descobrir´, faz indicações do tipo: "Você ouviu esse artista. Veja aqui uma música que talvez você curta". Na maioria das vezes, as indicações são precisas.

Além disso, o Spotify possibilita seguir artistas e personalidades. Dá para saber, por exemplo, que Mark Zuckerberg, cofundador do Facebook, gosta de ouvir Rihanna, Daft Punk, Taylor Swift, Strokes e Nirvana.

O que pode incomodar é o tipo de propaganda na versão para PC. Nessa versão, há banners intrusivos, que mudam de tamanho. 
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar