Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

EUA: ÓRGÃO APROVA PROPOSTA PRELIMINAR DE TRÁFEGO DIFERENCIADO NA INTERNET

16/05/2014

A FCC (sigla em inglês de Comissão Federal de Comunicações) aprovou nesta quarta-feira (15) a proposta preliminar para permitir que haja diferenciação no tráfego na internet nos Estados Unidos. Aqueles que pagarem por serviços especiais vão poder usar faixas separadas (mais rápidas) de conexão. As informações são do "Wall Street Journal".

Por três votos a dois, os comissários aprovaram o texto para regular a neutralidade da rede no país proposto por Tom Wheeler, presidente da comissão. Porém, a proposta ainda deve ser submetida à avaliação pública antes de as regras finais serem estabelecidas, o que deve ocorrer até o final deste ano.

Embora a proposta da FCC impeça que as operadoras bloqueiem o tráfego específico de conteúdo, ela permite que sejam criadas as chamadas "pistas rápidas". Com isso, as operadoras podem cobrar de terceiros (por exemplo, empresas de serviços web como Netflix e YouTube) para que seus pacotes transitem em uma via especial, separada do tráfego total de dados. As empresas de telecomunicações também permanecem proibidas de bloquear sites, serviços ou dispositivos em relação ao tipo de conteúdo trafegado por eles.

Em uma comparação com uma estrada, é como se as empresas pagantes pudessem transitar numa pista em que a velocidade máxima é de 100 km/h, enquanto as não pagantes usam as demais pistas, cuja velocidade máxima é 60 km/h.

A mudança ocorre porque elas foram contestadas por empresas e consideradas inválidas pela Justiça dos Estados Unidos. Anteriormente, a FCC estabelecia que as operadoras estavam proibidas de favorecer a velocidade de um tráfego em detrimento de outro.

A comissária Jessica Rosenworcel criticou a proposta. "Acredito que o processo que nos levou a essa regulação hoje é defeituoso. Eu preferia adiá-lo. Foi rápido demais, para ser sincera", disse.

O órgão federal de comunicações vai fazer consultas públicas sobre a proposta preliminar para saber se deve proibir completamente essas "pistas rápidas pagas" e se as regras devem ser aplicadas a outros serviços móveis, além da banda larga fixa. 

"A ação real começa depois da votação hoje", disse o comissário Mignon Clyburn. "Esta é a oportunidade de registrar seus argumentos. Temos os ouvidos de toda a FCC. E os olhos do mundo estão sobre nós."

 
 
Fonte: Uol
 

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar