Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

ANÁLISE DE DADOS VIRA ARMA NO COMBATE AOS HACKERS

25/04/2014

Os criminosos estão cada vez mais ágeis no desenvolvimento de suas técnicas para hackear e mais rápidos em seus ataques, tornando os analíticos de segurança e fraude ainda mais essenciais, avalia o Gartner. Os analíticos de Big Data oferecem para as empresas fácil acesso às informações internas e externas. Durante a Conferência Gartner Business Intelligence e Gestão da Informação, que acontece nos dias 13 e 14 de maio, no Sheraton São Paulo WTC Hotel, os participantes poderão conhecer a ampla gama de aplicações de Big Data nas empresas.

Para o diretor de pesquisas do Gartner e chairman da Conferência, João Tapadinhas, as empresas podem obter economias significativas em tempo e dinheiro ao usarem os analíticos de Big Data para evitar crimes e infrações de segurança ao prevenirem perdas e aumentarem sua produtividade. Em 2016, o Gartner prevê que 25% das grandes empresas globais terão adotado analíticos de Big Data para, ao menos, um caso de segurança ou detecção de fraude, acima dos 8% atuais, e obterão retorno positivo do investimento em até seis meses após a implantação.

“Os analíticos de Big Data oferecem às empresas um acesso mais rápido a suas próprias informações. Permitem às empresas combinarem e correlacionarem informações externas e internas para visualizarem um cenário mais amplo de ameaças contra as organizações. Isto se aplica em muitos casos de uso de segurança e fraude, tais como, detecção de ameaças avançadas, ameaças internas e controle de contas”, afirma Tapadinhas.

As informações necessárias para descobrir os eventos de segurança perdem valor ao longo do tempo e a análise de dados inteligente, feita a tempo, é essencial, na medida em que os criminosos e malfeitores são mais rápidos ao cometerem os crimes. Por exemplo, há um ou dois anos, os hackers olhavam ‘ao redor’, faziam uma extensa ciberespionagem em seus alvos e, depois, cometiam o crime – por dinheiro ou por informação. Hoje em dia, os hackers – sabendo que existem medidas mais efetivas de segurança e prevenção de fraudes aplicadas pelas empresas ‘alvo’ – simplesmente agem diretamente, sem a fase de ‘reconhecimento’.

Para resolver essas questões, no passado, as empresas confiavam em diversos sistemas de monitoramento e detecção em silos, que eram otimizados para muitos casos, como a perda de dados e o monitoramento de usuários privilegiados. Agora, com os analíticos de Big Data, as empresas podem:

·Reduzir o ruído e falsos alertas sobre os sistemas de monitoramento existentes ao enriquecê-los com dados contextuais, além de aplicar analíticos mais inteligentes. Isto é importante, especialmente, na medida em que o número de eventos de segurança aumenta substancialmente ano após ano

·Correlacionar os alertas de alta prioridade resultantes dos sistemas de monitoramento para detectar padrões de abuso e fraude e para obter um maior panorama do estado de segurança da companhia.

·Reunir os dados internos e externos em um único local e procurar padrões conhecidos de violações de segurança ou fraude.

·Desenhar o perfil de contas, usuários ou outras entidades e procurar transações anormais contra eles

·Permanecer ágeis e ficar à frente de indivíduos e atividades maliciosas, por meio de uma sintonia mais rápida de regras e modelos testados contra o fluxo de dados, quase em tempo real 

Os analíticos de Big Data estão à frente da habilidade da maioria das organizações em relação a sua adoção bem sucedida e a maioria dos fornecedores começou a provar a efetividade de seus softwares, pois esse mercado é muito novo. “Recomenda-se ‘começar pequeno, mas pensar grande’ e desenvolver um roteiro que englobe múltiplos casos de uso e aplicações em toda a organização. O retorno do investimento em analíticos de Big Data é, em geral, muito grande para ser ignorado”, completa Tapadinhas.  
 
 
 
Fonte: Convergencia Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar