Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

FACEBOOK COMEÇA A REGULAR VENDA DE ARMAS NA REDE SOCIAL

06/03/2014

O Facebook vai endurecer suas regras com páginas usadas para promover conteúdo comercial de produtos regulamentados, como as armas. A empresa anunciou nesta quarta-feira um novo conjunto de medidas para tentar impedir o comércio ilegal na rede social.

Diferentemente do Brasil, armas de fogo são comercializadas de forma aberta nos Estados Unidos, mas há leis que regulam a venda. Algumas páginas estariam utilizando o Facebook para promover seus produtos e comercializar armamento sem respeitar a legislação, chegando a vender até mesmo para crianças.

Desta forma, a rede social veta anúncios pagos que promovem armas, drogas ilegais, tabaco, medicamentos restritos; já a publicidade com bebidas alcoólicas, produtos adultos e jogos é permitida, mas é bastante controlada.

Contudo, ainda há muitas ferramentas gratuitas na rede social, que ainda não eram reguladas pelo Facebook. A brecha era usada para publicar posts promovendo estes tipos de produtos de forma livre.

Por isso, o Facebook impôs uma série de restrições, tanto na rede social, quanto no Instagram. Nenhuma delas proíbe o uso para promoção de produtos regulamentados, mas são orientações de como se comportar na rede social. São elas:

- Sempre que alguém reportar um post promovendo a venda privada de algum item regulamentado, o Facebook enviará uma mensagem à pessoa lembrando-a de que ela deve obedecer as leis e regulamentações referentes ao item. Além disso, o acesso ao post será vetado a usuários menores de 18 anos;

- Páginas que promovem produtos regulados deverão incluir uma linguagem que lembre as pessoas da importância de respeitar a legislação e limitar o acesso a pessoas apenas a maiores de 18 anos, ou mais velhos quando a lei assim determinar

- Pessoas que procuram por este tipo de produto no Instagram receberão uma educação especial dentro do app.

 
 
Fonte: Olhar Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar