Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

CIENTISTAS CONSEGUIRAM DESLIGAR A DOR USANDO APENAS LUZ

24/02/2014

19gaj2m18qwfcjpg
 

A dor é um problema duro. Claro, podemos jogar um pouco de morfina para diminui-la por um curto prazo, mas pesquisadores continuam lutando para chegar a uma solução para dor crônica. Um novo estudo do laboratório Bio-X, de Stanford, pode ter encontrado uma luz no fim do túnel – literalmente!

Para simplificar, uma equipe de cientistas desenvolveu uma forma de ligar e desligar a dor usando luz. Eles usaram uma técnica conhecida como optogenética para inserir proteínas sensíveis à luz chamadas opsinas nos nervos de ratos de laboratório. Após algumas semanas, os nervos se tornaram sensíveis à luz. Uma cor de luz aumentaria a sensação de dor, outra diminuiria. Isso representa enormes implicações em diversos campos, da neurociência à psicologia, e pode ajudar milhões de pessoas que sofrem com dores crônicas ao redor do mundo.

Então isso é bem legal. O mais impressionante é o fato dos pesquisadores terem feito a descoberta acidentalmente. A optogenética é um campo florescente, tendo Karl Deisseroth como pioneiro, ele que foi co-autor de um estudo sobre a nova técnica publicado nesta semana na Nature Biotechnology. Ela permite a cientistas controlarem nervos usando apenas luz. Scott Delp, do laboratório que fez a descoberta, estava explorando o uso de optogenética para controlar movimentos de músculos quando descobriu que as opsinas também estavam afetando os nervos que controlavam a dor. “Pensamos ‘uau, estamos chegando a neurônios da dor, isso pode ser bem importante”, explicou.

A empolgação com a optogenética não acaba no alívio da dor, claro. Há alguns meses, cientistas descobriram como controlar a fome usando opsinas e tratamento com luz. Especialistas dizem que o campo pode ter impacto em tudo, de doenças no cérebro ao alcoolismo. E eles fazem tudo parecer tão simples.
 
 
 
Fonte: Gizmodo

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar