Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

OZONE RAGE 7HX - FONE É MUITO CONFORTÁVEL, MAS SOM 7.1 NÃO IMPRESSIONA

24/02/2014

O fone Rage 7HX da Ozone é um headset para quem quer a tecnologia 7.1 surround, mas não quer pegar opções pesadas como o Razer Tiamat. Com apenas 344 gramas, o 7HX se destaca por seu design confortável e leve.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Fone
Diâmetro dos drivers: 40mm
Frequência de resposta: 20~20kHz
Sensibilidade (SPL): 99dB(a 1.0 kHz)
Impedância: 32Ω
Comprimento do cabo: 2.9m
Controle de microfone e áudio embutido no cabo
Conexão: USB
Peso: 344g 

Microfone
Tamanho do driver: Φ6.0×5.0mm
Direção: Omnidirectional
Impedância: ≤2.2KΩ
Sensibilidade: -38dB(a 1KHz)

DESIGN E ERGONOMIA

Acredito que o maior destaque do Rage 7HX seja seu design. Com um ótimo acabamento e bons materiais, ele possui um visual bonito e que deve ser um ótimo adicional a um gamer que busca montar um conjunto interessante de periféricos para jogar. As luzes em vermelho nas laterais, junto com as presentes nos controles do cabo, vão cair muito bem para quem monta um esquema nas cores vermelha e preta, por exemplo. Além desta cor, o Rage também vem em uma versão branca, combinando luzes e detalhes em azul.

Mas além da estética, o design deste headset tem como destaque o conforto. Apesar de seu sistema de som 7.1, ele pesa pouco mais de 300 gramas, o que não é nem um pouco desconfortável ao uso, mesmo em longos períodos. Os ajustes são bem precisos e o material presente nos fones possui um acabamento levemente áspero, o que acho mais confortável que outros fones que optam por componentes mais lisos (muitas vezes imitação de couro), principalmente se você sua muito.

O microfone é do tipo omnidirecional com redução de ruído, e pode ser desencaixado com facilidade. O ajuste também é bastante prático, e ele possui um LED vermelho semelhante ao presente no corpo do fone, o que é um acabamento bacana. 

A exceção no design, para mim, é o controle no cabo. Ele não acompanha a qualidade do restante do fone, com um acabamento plástico mal encaixado e botões muito discretos, difíceis de serem pressionados e com um clique com um perfil muito baixo, o que incomoda na hora de achar o ajuste de volume ideal. 

ÁUDIO

Este fone é circumaural (fechando em torno de seu ouvido), sendo assim do tipo fechado. Apesar disso, seu isolamento acústico não chega a ser tão agressivo, então você ainda é capaz de perceber um pouco dos sons ao seu redor. O áudio também não escapa muito, ou seja, não irá incomodar as pessoas ao seu redor, exceto se exagera MUITO na intensidade (o popular "volume") do som.

A qualidade do áudio é bastante satisfatória. Os sons de frequência mais aguda e intermediários têm boa intensidade e definição, enquanto os tons graves são bons. Os graves, por sinal, não chegam a brigar em intensidade e qualidade com o que ouvimos em fones como o Razer Tiamat e principalmente o Artic Sound P531 mas, sinceramente, estão ótimos considerando o quanto este fone é mais leve e confortável que estes outros dois. O fone da Artic, por exemplo, tem subwoofers que fazem parecer que sua cabeça foi destruída por explosões de tão intenso o áudio, mas em compensação o que ele destrói é seu pescoço pelo peso extra deste recurso. 

Na hora dos games, o 7.1 Surround virtual nos leva à eterna polêmica dos fones que prometem essa tecnologia. Dentro das limitações deste headset, o Rage 7HX entrega algum nível de imersão de múltiplos canais, sendo que há uma certa percepção de localização dos sons. Porém, não vá com muita expectativa: ele não consegue competir com concorrentes com múltiplos speakers dentro do fone (7.1 surround real), como os já mencionados Tiamat e P531. O Rage 7HX possui apenas dois alto-falantes, e simula através de software os múltiplos canais. 

Para músicas, este headset não decepciona, com qualidade suficiente para um ouvinte casual. Não recomendaria para um entusiasta de músicas e sistemas de áudio de alta definição, que precisará de algo mais compatível para seu nível de exigência.

AJUSTES E CUSTOMIZAÇÃO

O software de configurações do Rage 7HX possibilita alguns ajustes de níveis, posicionamentos dos canais virtuais e algumas configurações adicionais. Além disso, ele não vai muito longe, cumprindo apenas com funções básicas de ajustes


Diferente de outros modelos que possibilitam ajustes na aparência, como diferentes padrões para o acionamento das luzes, ou mesmo sua desativação, o Rage 7HX opera apenas de uma forma, com a luz acesa de forma constante.

CONCLUSÃO

O Rage 7HX está entre os fones gamers mais interessantes que já testamos. Ele não é excepcional nos sons, comparado a outros modelos 7.1 mais caros (e mais pesados), mas traz uma das relações mais interessantes entre conforto e qualidade acústica. Não será o bastante para um audiófilo, mas com certeza servirá muito bem para um jogador.

Com custo na casa dos R$ 380, não é uma aquisição barata, mas está entre os mais baratos com seu perfil. Opções "muito duvidosas" aparecem por preços menores, enquanto outros concorrentes como os modelos mais "parrudos" e com 7.1 real, como o Razer Tiamat e Megalodon, e também modelos da Roccat e SteelSeries, se situam entre R$500 e R$900.

Na verdade, eu diria que a grande concorrência do Rage 7HX é "da casa". Como o grande destaque do fone é seu design bem acabado e confortável, e o som 7.1 virtual não chega a ser uma adição muito impressionante, o Rage ST pode ser uma opção mais atraente por trazer uma qualidade parecida na construção e dispensar o sistema pouco efetivo de múltiplos canais. Tudo isto por um preço quase 100 reais mais barato, e ficará faltando apenas os efeitos de luzes.

Ozone Rage ST, CM Storm Sirus, Ozone Rage 7HX e Razer Tiamath

Se o que você busca é um fone que vá mais longe na definições dos canais, e que realmente passe mais perto da sensação de um som 7.1, porém, precisará buscar outra opção, com fones mais robutos e mais caros, pois o 7.1 surround virtual fica muito abaixo da qualidade de um 7.1 real. Agora se o que você quer é um bom fone, confortável e com um preço não tão impeditivo como os topo de linha, o Rage 7HX é um meio-termo que pode ser o ideal para você. 

O Rage 7HX é um fone 7.1 virtual com ótimo design e com preço que o situa entre os fones convencionais e os 7.1 reais mais "robustos", tornando-se assim uma interessante opção intermediária

 

Prós
  • Leve e confortável
  • Áudio de boa qualidade
  • Visual atraente

Contras
  • Tons graves não possuem muita intensidade
  • O 7.1 surround é do tipo virtual

 
 
 
 
Fonte: Adrenaline

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar