Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

EMPRESA BUSCA US$ 50 MIL PARA IMPRIMIR TODA A WIKIPEDIA EM MIL LIVROS

21/02/2014

Protótipo criado pela empresa alemã Pediapress para o projeto de imprimir toda a Wikipedia em inglês
 

Um projeto quer imprimir uma edição completa da versão em inglês da Wikipedia (enciclopédia colaborativa). Organizado pela Pediapress, uma editora alemã especializada em criar livros com conteúdo da Wikipedia, o projeto resultaria em 1.000 livros com 1.200 páginas cada.

Para financiar o projeto, a editora está arrecadando dinheiro na plataforma Indiegogo e quer chegar a US$ 50 mil (cerca de R$ 118,35 mil). Com 51 dias restantes para a arrecadação, o montante doado chegou a US$ 2.800 (cerca de R$ 6.630).

"Todos sabemos que a Wikipedia é gigante. Mas você pode imaginar o tamanho que ela, de fato, é? Achamos que a melhor forma de ver isso é transformá-la em um livro", diz a campanha no site Indiegogo.

A ideia da Pediapress é imprimir a enciclopédia e exibi-la durante a Wikimania, uma conferência anual da comunidade de editores, que será realizada em agosto deste ano em Londres (Reino Unido).

  • Pediapress

    Protótipo da Pediapress mostra diagramação de livro com artigos da Wikipedia em inglês

"Todos os volumes terão páginas contínuas. Então, o último artigo pode estar lá pela página 1.193.014", disse a equipe do Pediapress em entrevista ao jornal britânico "The Guardian". O livro incluirá imagens, será dividido em três colunas e o papel utilizado será de reflorestamento.

Além da impressão dos livros, a ideia, caso arrecadem mais que o estipulado, é fazer uma exposição em vários países para mostrar o volume de informação presente na Wikipedia. Depois disso, o plano é doar os volumes para uma biblioteca.

Direção contrária

A iniciativa da Pediapress é inusitada, pois vai na direção contrária ao movimento de enciclopédias tradicionais. A Enciclopédia Britânica, por exemplo, informou em 2012 que deixaria de imprimir volumes para se concentrar em publicações digitais. Na ocasião, a companhia que edita os títulos disse que cobrava US$ 1.400 por uma coleção física, com 32 volumes.
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar