Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

MAIORIA DOS INTERNAUTAS BRASILEIROS COMPARTILHA CONTEÚDO ÍNTIMO E BISBILHOTA O PARCEIRO

06/02/2014

 

Ilustração: Bruno de Carvalho/NE10.
 
 

A maioria dos adultos entre 18 e 24 anos no Brasil compartilham conteúdo íntimo, como fotos nuas e vídeos eróticos. E 43% compartilham senhas com o parceiro. É isso que mostra uma nova pesquisa divulgada nessa terça (4) pela McAfee, que analisa o comportamento sexual-cibernético dos brasileiros.

A pesquisa “Amor, Relacionamentos e Tecnologia” analisou respostas de 500 consumidores brasileiros que estão compartilhando e armazenando dados íntimos em seus dispositivos móveis, especialmente com seus parceiros atuais ou “ex”. A McAfee, especializada em segurança, alerta que esse compartilhamento podem levar ao cyberstalking, que é o uso de ferramentas para perseguir ou assediar uma pessoa.

54% dos entrevistados entre 18-24 anos de idade recebem conteúdo sexualmente sugestivo de alguém, a maior porcentagem de todas as faixas etárias. Mais mulheres estão propensas a usar seu dispositivo móvel para enviar e receber conteúdo semelhante (66% mulheres contra 58% das homens).

Zero proteção

A pesquisa mostrou que 43% dos adultos brasileiros compartilham suas senhas com seu parceiro, enquanto 49% usam a mesma senha em vários dispositivos, aumentando a probabilidade destes dispositivos móveis serem hackeados.

“Com todas as histórias que ouvimos sobre fotos íntimas sendo vazadas, é difícil acreditar que as pessoas ainda estão compartilhando suas senhas”, diz Gary Davis, vice-presidente de negócios de consumo da McAfee, em comunicado por email.

O velho problema do ex

A pesquisa da McAfee mostrou que 91% dos adultos brasileiros entrevistados confiam que seus parceiros não enviarão conteúdo íntimo ou informações privadas; e 75% pede para o parceiro apagar as informações quando terminam o relacionamento.

Além de senhas compartilhadas, 60% compartilha o conteúdo do telefone móvel e 63% compartilha contas de e-mail. No entanto, 79% dos entrevistados olharam o dispositivo móvel do seu parceiro para ver o conteúdo armazenado nele, incluindo mensagens e fotos. Já 27% das pessoas são suscetíveis a entrar na conta do Facebook de seu parceiro pelo menos uma vez por dia, e apenas 39% dos entrevistados admitiram bisbilhotar o ex nas redes sociais – a faixa etária entre 18 a 24 anos são os mais propensos a isso.

A empresa disse que foram 500 entrevistas com pessoas entre 18 e 54 anos. O número pode parecer pequeno, mas segundo a McAfee, a amostragem alcançou distribuição geográfica de acordo com o último censo oficial. De toda maneira, dá para realizar o modo como os brasileiros não conseguem trabalhar bem a trinca segurança-intimidade-privacidade.
 
 
 
 
Fonte: Gizmodo
 
 

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar