Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

PARA EVITAR NSA, MICROSOFT ARMAZENARÁ DADOS FORA DOS EUA

23/01/2014

 
 
Após mais de sete meses dos vazamentos de Edward Snowden que revelaram o esquema de espionagem global da NSA (Agência de Segurança Nacional dos EUA), a Microsoft decidiu se mexer para tentar acalmar uma parte de seus usuários e clientes. Agora a empresa deverá permitir que seus clientes de fora dos Estados Unidos armazenem seus dados em servidores localizados em outros países.

Em matéria do Financial Times, Brad Smith, gerente geral da empresa confirma a medida, mas não é especificado se os dados referentes a cada país permanecerão dentro de seus territórios ou se alguma outra nação receberá os dados globais.

Segundo Smith, a mudança se fez necessária, principalmente depois dos vazamentos que mostravam que o Brasil e diversos países da União Europeia estavam sendo monitorados, incluindo líderes como a presidenta Dilma Rousseff e cidadãos comuns. Por aqui, um projeto de lei prevê que empresas de tecnologia deveriam guardar todos os dados referentes a usuários brasileiros no país, mas a nova legislação ainda não foi aprovada.

A medida foi encarada de forma positiva por Jeff Chester, um ativista da privacidade nos EUA, ressaltando que o fato de a Microsoft abrir caminho para que outras empresas façam o mesmo.

Há críticas, no entanto, já que a NSA continuaria tendo acesso aos dados dos usuários em outros países, uma vez que as empresas continuam precisando obedecer às demandas de um tribunal secreto que as obriga a entregar dados de usuários específicos, não importando onde eles estão armazenados.

De qualquer forma, Chester acredita que manter a informação fora do território americano evita a interceptação ilícita dos dados. "Se os dados não são transportados, então este tipo de acesso irá acabar", diz ele.

Google, Yahoo, Facebook e Apple são outras empresas envolvidas no escândalo da NSA. As acusações iniciais dizia que estas empresas criavam brechas para espionagem em seus softwares. Todas, no entanto, negam, obviamente. Sabe-se, no entanto, que a agência é capaz de interceptar os dados antes mesmo de eles serem recebidos pelos servidores de cada empresa.

 
 
Fonte: Olhar Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar