Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

COMO SE DÁ BEM EM ENTREVISTAS DE EMPREGO

10/12/2013

Final de ano e início do ano novo são momentos propícios para quem está buscando uma recolocação no mercado de trabalho ou tentando trocar de emprego, segundo consultorias em RH. Mesmo em dezembro, o processo de contratação não para em algumas companhias. Para os que estão em busca de novas oportunidades, especialistas chamam atenção para os cuidados no momento da entrevista.

Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, observa que existe a crença de que o ano no Brasil só começa depois do carnaval, que em 2014 será em março. Porém, a experiência dela mostra que há uma movimentação de dança das cadeiras entre dezembro, janeiro e fevereiro.

Assim, os que estiverem buscando emprego em dezembro, segundo a executiva, têm maior chance porque a competição não é tão forte, já que muitos estão de malas prontas para férias ou viajar nas festas de final de ano. Para essas pessoas, ela recomenda que façam um bom currículo e fiquem atento às oportunidades.

Ao ser chamado para uma entrevista, o candidato deve se preparar bem. Madalena recomenda pensar antes de falar. Qualquer deslize involuntário pode custar o emprego em questão. É importante saber como se comportar e quais atitudes evitar nessa primeira impressão – já que se sabe muito bem que “a primeira impressão é a que fica” e que, para mudá-la, é preciso um esforço muito maior.

A ânsia que cada profissional tem por convencer o recrutador de que é o candidato ideal para ocupar a vaga de emprego disponível, muitas vezes, leva ele a pecar pelo excesso. “E muitas vezes também acontece o contrário. O participante opta por se comportar de maneira contida, e deixa de mostrar as competências e habilidades essenciais ao cargo. Resultado: é eliminado por falta de iniciativa. Por isso, é preciso um equilíbrio”, explica Madalena.

Sobre a questão de falar muito – ou pouco, dependendo do profissional, - Madalena comenta que o ideal é responder a pergunta do recrutador com objetividade. 

“Falar demais torna a entrevista cansativa e você corre o risco de ser prolixo, característica condenada pelos selecionadores. Por outro lado, ser monossilábico também atrapalha”, diz ela. É preciso ser claro e objetivo.

As roupas utilizadas na entrevista também podem fazer toda a diferença. Mulheres com trajes muito decotados, apertados ou saias muito curtas correm o risco de chamar a atenção pelo motivo errado, assim como maquiagens carregadas ou acessórios muito chamativos. Para os homens, a recomendação é estar com a barba bem feita, o cabelo arrumado e ir à entrevista com roupa social.

“Outro ponto muito importante é o horário. É preciso se programar para não chegar à entrevista atrasado. Se preciso for, chegue com antecedência, pois o atraso desqualifica qualquer profissional”, alerta Madalena.

Duas atitudes comuns – que podem ser encaradas como erros – na hora da entrevista, é quando o candidato se supervaloriza – afim de tentar impressionar o recrutador - ou responde perguntas que não foram feitas. 

 “Caso o profissional não compreenda a pergunta do recrutador, é preciso ser honesto e pedir para ele repetir a questão. Divagar sobre algo que não tenha sido questionado é uma falha que não deve ser cometida”, comenta a especialista.

Outras atitudes que devem ser evitadas são gesticular exageradamente – atitude que tira o foco do recrutador para o que está sendo dito, - falar mal da empresa anterior, e, é claro mentir na entrevista.

“O recrutador pesquisa muito bem o histórico profissional do candidato antes da entrevista. Se perceber algo estranho, irá investigar melhor a vida do profissional para saber o que está errado. Muitas vezes ele mesmo cai em contradição, o que acaba queimando a sua oportunidade no processo,” conclui Madalena.

Veja abaixo mais dicas para o momento da entrevista:

1- Boa apresentação

Para ser chamado para entrevista, os candidatos passam por vários filtros. Um deles é o funil do currículo. Atualize o seu, se apresente de forma objetiva e cuidado para não tropeçar no português.

2- Pesquise sobre seu futuro empregador

Faça uma ampla pesquisa sobre a empresa para qual foi chamado para entrevista. Conheça seu negócio, cultura, filosofia e atuação no mercado.

3- Seja pontual

É preciso se programar para chegar à entrevista uns 15 minutos antes, uma vez que o atraso desqualifica qualquer profissional. Como o trânsito é imprevisível, a dica de Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, é que o candidato faça antes o itinerário e trace a logística para chegar ao local no horário.

5 – Respostas objetivas

Fazer um resumo com antecedência sobre sua carreira nos últimos 3, 5 ou 10 anos de forma objetiva ajuda a conduzir melhor a entrevista. Geralmente os entrevistadores querem saber seus pontos fortes, cases de sucessos e que contribuição você pode dar para seu futuro empregador.

6- Esteja preparado para falar de pontos fracos

Da mesma forma que terá que falar sobre suas habilidades, você também poderá ser questionado sobre pontos fracos. Madalena constata que muitos candidatos levam frases prontas, retiradas em pesquisas na internet sobre esse tema. Alguns dizem que são perfeccionistas e ansiosos. “Prepare seu próprio discurso e mostre seus diferenciais”, ensina a consultora.

 7- Não tenha medo de falar sobre demissão do emprego anterior

Caso tenha sido dispensado no emprego anterior, procure falar sobre o tema com naturalidade, sem falar mal de seu empregador. Os entrevistadores já pesquisaram sobre você e provavelmente sabem do seu histórico profissional.

8- Proposta salarial

Nunca diga salário a combinar, mas sim que está aberto a negociações. Mesmo que a proposta seja mais baixa que o valor que ganhava anteriormente, avalia o pacote de benefícios, distância do local de emprego, porte da empresa, perspectivas de crescimento e qualidade de vida. 

"Fique atento para não fechar portas", afirma Madalena. Ela observa que dizer que está disposto a avaliar ou negociar é uma técnica para se sair bem na pergunta envolvendo esse item.

9- Cuidados com seu comportamento em redes sociais

Hoje os entrevistadores pesquisam bastante a vida do candidato no Facebook, LinkedIn e outras redes sociais. Portanto, manter informações atualizadas de suas realizações é importante. 

Madalena chama atenção também para fotos inadequadas, comentários grosseiros e comportamentos que denigrem sua imagem. Cuidado também com mentiras, os entrevistadores cruzam informações e na hora da entrevista suas respostas têm que ser coerentes.
 
 
Fonte: Computerworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar