Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

NO MERCADO PARALELO, PS4 CUSTA O MESMO QUE XBOX ONE NO BRASIL

27/11/2013



É fato: o preço oficial do Playstation 4 no Brasil desanimou a maioria dos interessados em adquiri-lo nas revendas oficiais já no lançamento. Isso, no entanto, não significa que eles deixarão de comprar o PS4, ou que aderirão ao rival Xbox One. Na maioria dos casos, os planos foram atrasados ou então modificados. O plano agora é adquirir por vias alternativas.

A importação é um modo de fugir deste problema, já que o console trazido de fora legalmente, com todos os impostos inclusos, custa cerca de R$ 2 mil. Entretanto, para quem procura outras maneiras, uma busca rápida no site mostra que existem outras alternativas baratas.

Várias lojas  já comercializam o produto importado por valores que giram entre R$ 2,3 mil e R$ 3 mil, o que não é barato, mas é muito mais amigável que os R$ 4 mil dos pontos de venda oficiais. O preço chega ao mesmo patamar do Xbox One, que custa R$ 2,3 mil, mas pelas vias oficiais.

Para quem não consegue segurar a vontade de ter um PS4 por mais algum tempo, o mercado alternativo, também conhecido pelo apelido de “mercado cinza” (já que oferece produtos legais por canais de distribuição não aprovados pelo fabricante) é a opção que a maioria irá fazer.

Quem estiver disposto a comprar em um destes locais precisa ter muita certeza de que os serviços prestados por eles são idôneos. Neste caso, pesquisas no ReclameAqui ou buscas por recomendações no Google e fóruns de games de uma forma geral são mais do que bem-vindas. É importantíssimo saber se a loja costuma entregar os pedidos e como é o processo de entrega. Muitos lojistas oferecem um preço baixíssimo, mas o que na verdade é feito é que o aparelho é importado no momento da compra e entregue diretamente na sua casa. Caso ele pare na alfândega, você pode ter que arcar com os custos extras.

Em relação à garantia, legalmente, o lojista precisa oferecer ao menos três meses de garantia para o produto vendido, mas de nada adianta essa obrigação se ele não oferecer nota fiscal, então vale a pena o cuidado com esta situação.

A Sony não se manifesta sobre o mercado cinza,
mas em contato com a Exame, afirma que “não assegura garantia aos produtos adquiridos fora do país ou por meio de importadores independententes”, mas promete suporte a produtos defeituosos “mediante disponibilidade de peças e aprovação de orçamento”.


 
 
Fonte: Olhar Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar