Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

CYBER MONDAY: FRAUDES CUSTAM ATÉ US$ 3,4 MILHÕES POR HORA PARA EMPRESAS

11/11/2013

Organizações nos EUA e do Reino Unido gastam em média até 3,4 milhões de dólares por hora com fraudes e distúrbios online decorrentes da Cyber Monday - data comemorada um dia após a Black Friday.

É o que aponta uma pesquisa realizada pela RSA e pelo Ponemon Institute e divulgada nessa sexta-feira (8). O estudo pesquisou 1,1 mil equipes de TI em organizações varejistas.

Embora 64% das organizações percebam um aumento significativo no número de ataques, apenas 23% delas podem detectá-los e corrigi-los rapidamente, e 70% das organizações não tomam precauções adicionais para se antecipar a tais ataques. 

Além disso, com os recursos atuais, 51% afirmam não ter visibilidade em tempo-real do tráfego na Web, o que dificulta a identificação da causa básica desses ataques – deixando apenas 23% com a sensação de que a maioria dos ataques pode ser rapidamente detectada e corrigida. 

"O clima competitivo e a imprevisibilidade da economia não deixam muita margem às organizações para erros comerciais. Infelizmente, os criminosos cibernéticos são furtivos e astutos, e avançaram a tal ponto que a segurança tradicional e as defesas contra fraudes nas quais as empresas confiam são, na melhor das hipóteses, insuficientes e, na pior, obsoletas", afirma o estrategista de ameaças de TI da RSA, Demetrios Lazarikos.

O relatório também identifica os nove principais cenários que as organizações provavelmente enfrentarão na Cyber Monday que se aproxima, e a grande maioria considera-os difíceis ou muito difíceis de detectar. Em ordem de probabilidade, os cenários de ataque são:

Botnet e DDoS (Distributed Denial of Service)

  • Fraudes em App Stores
  • Comprometimento de conta ou do acesso móvel
  • Fraude em clique
  • Validação de cartão de crédito roubado
  • Abuso em Cupons de desconto online
  • Sequestro de conta
  • Abuso de carteira eletrônica
  • Sequestro de promoção de marca
De acordo com o presidente e fundador do Pomenon Institute, Larry Pomenon, embora o cenário pareça preocupante, ainda há maneiras das empresas se protegerem. "Organizações pioneiras que têm agilidade para romper o status e abraçar inovações podem não só proteger melhor suas empresas, mas também obter uma enorme vantagem. A redução das perdas provenientes de fraude e o aumento da confiança na marca podem colocar a empresa à frente de seus concorrentes", disse.
 
 
 
 
Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar