Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

USUÁRIOS DO INSTAGRAM VENDEM ARMAS NOS EUA PELA REDE SOCIAL

25/10/2013

  • Perfil no Instagram faz oferta de rifle LWRC; termos de uso da rede social não proíbem a prática

Enquanto algumas pessoas usam o Instagram para compartilhar fotos de seus bichos de estimação e refeições, outras aproveitam a rede social de fotos para negociar armas e munição nos Estados Unidos, segundo o "Daily Mail".

O Instagram não dispõe em seus termos de uso uma política que proíba a venda de produtos ou a exibição de fotos dos armamentos. Nos Estados Unidos, sites como eBay e Craiglist não permitem a venda de armas em suas páginas.

Assim, entusiastas de armas e negociadores têm aproveitado a brecha para comprar e vender os itens. O problema da prática é que não são conferidas informações como antecedentes criminais ou verificação de licença para o porte de arma. O Instagram ainda não comentou o assunto.

  • Reprodução/Instagram

    Em outro anúncio em um perfil no Instagram, usuário faz oferta de rifle MK12

Allison Price, porta-voz do Departamento de Justiça norte-americano, afirmou ao "New York Daily News" que ainda não há leis federais que regulamentem a venda privada de armas em meios online. Segundo ela, isso cria "mais uma nova via" para vendedores negociarem anonimamente.

O site "Daily Beast" listou alguns dos armamentos que são negociados no Instagram: um revólver Colt antigo e cromado, um rifle personalizado MK12 inspirado no AR-15 e um rifle Umarex HK416D.

Sam Hoover, advogado no Centro de Legislação para a Prevenção de Violência com Armas, disse ao site que o crescimento da venda de armas no Instagram é "preocupante". Com a ausência de regras nos Estados Unidos mais específicas sobre o comércio de armas online, a prática não pode ser considerada ilegal.

"Estamos muito preocupados com as implicações para a segurança pública da falta de regulamentação da venda online de armas, principalmente pela habilidade dos vendedores de contornar a verificação de antecedentes e tráfico de armas", avaliou Hoover.
 
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar