Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

INCLUSÃO DE DRM NO HTML5 É CRITICADA POR ASSOCIAÇÕES

08/10/2013

A última versão do Working Group, do World Wide Web Consortium, inclui preparativos para trabalhos existentes sobre sistemas restritivos de proteção de conteúdo – uma decisão que enfureceu grupos como o Electronic Frontier Foundation e Free Software Foundation.

Os principais centros de oposição à polêmica proposta Encrypted Media Extension (EME), que criaria capaciades robustas de gerenciamento de direitos digitais nos futuros padrões HTML. Apesar de a EME ainda estar um pouco longe de ser oficialmente aceita, sua inclusão no último rascunho do Working Group torna isso mais provável.

DRM, que é usado para controlar o acesso a conteúdos de mídia online como vídeos via streaming, é um assunto polêmico, especialmente entre defensores de software livre e open-source.

Para a Free Software Foundation, a EME iria expor os usuários a uma variedade ampla de restrições em sua experiência na web. “A EME seria um golpe contra o príncipio da W3C de manter a web livre de royalties – isso é simplesmente uma porta dos fundos para a empresas de mídia exigirem software reprodutor proprietário”, afirma a fundação.

A Electronic Frontier Foundation ecoa essas afirmações em um comunicado respondendo a notícia de que a EME poderia virar realidade, dizendo que o grupo está “profundamente desapontado” por essa decisão.

“Ao aprovar essa ideia, a W3C cedeu controle do “agente usuários” (termo para um navegador web no linguajar da W3C) para um distribuidor de conteúdo terceirizado.Isso quebra uma segurança – talvez até então não falada – sobre quem tem a palavra final na sua experiência web, e sobre quem realmente tem controle sobre seu aparelho de computação”, alega a EFF.

O rascunho atual do Working Group corre até junho de 2015, e também inclui preparativo para o trabalho em um licenciamento duplo.
 
 
 
Fonte: Computerworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar