Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

O QUE MUDOU NO SISTEMA DE BUSCA DO GOOGLE?

30/09/2013

O Google revelou que modificou o algoritmo que usa para hierarquizar as respostas às milhões de consultas que se fazem em seu motor de busca diariamente.

Mas o que isso quer dizer? Quando alguém quer saber qual foi o incidente que deu início à Primeira Guerra Mundial, ou qualquer outra coisa, escolhe as palavras-chave que considera que se relacionam com o tema.

Para descrever em termos simples um processo extremamente complexo - no qual podem influir cerca de 200 variáveis - isso é o que ocorre quando se clica no ícone de lupa que ativa a busca: o Google analisa as palavras individualmente e mostra uma lista com os links que considera mais relevantes.

Mas agora, com as mudanças que a empresa realizou no sistema, as palavras se processarão no contexto da frase, e não separadas. Segundo o Google, isso produzirá resultados muito mais exatos. O novo algoritmo foi batizado de Hummingbird (beija-flor, em português).

Se trata de que o Google entenda a busca que a pessoa está realizando. Não se trata de analisar endereços de páginas, links, palavras-chave ou outros elementos que o motor de busca considera para hierarquizar a informação, explica Bill Hartzer, especialista em técnicas de otimização de busca (SEO, na sigla em inglês) e marketing, em seu blog.

Por exemplo, se alguém faz uma consulta sobre bombons de chocolate e o que quer saber é quando foi a primeira vez em que eles foram feitos na história, essa é a informação que deve obter do Google, não o link de uma receita de bombons.

A importância dos celulares

Outro elemento muito importante na mudança anunciada pelo Google é a importância dos telefones celulares no desenvolvimento das novidades.

As mudanças do Google denotam uma mudança no paradigma, porque agora se pensa primeiro nos celulares e depois nos computadores de mesa. Muitos dos elementos do Hummingbird foram testados em celulares, afirma David Cuen, o blogueiro de tecnologia da BBC.

É por isso que a busca de voz, em vez da tradicional que se faz no computador, também foi otimizada no novo algoritmo.

Ter uma ´conversa´ com o Google deveria ser algo natural, o ideal seria que não fosse necessário digitar no celular para usar o Google. Não chegamos a esse ponto, mas já se pode fazer muito com a voz, disse Amit Singhal, vice-presidente de buscas do Google, quando as mudanças foram anunciadas.

Por exemplo, nas próximas semanas se poderá dizer ao Google: ´me lembre que eu tenho que comprar azeite de oliva quando eu estiver no supermercado´. E quando você entrar na loja, vai ter um lembrete, afirma.

Dessa forma, a informação que a função de localização geográfica dos smartphones proporciona também otimiza os resultados que o Google pode dar.

Se o motor de busca foi usado no celular e dados pessoais foram compartilhados, como o lugar onde se vive ou o endereço de onde a pessoa trabalha, a informação que o Google fornece pode ser mais exata.

Assim, quando a pessoa quer saber quais são os melhores restaurantes italianos da cidade, há mais possibilidades de que as primeiras opções fornecidas pela busca estejam na zona na qual ela costuma transitar.

 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar