Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

PARRUDO, LAPTOP PARA JOGOS AVELL B154 AGUENTA GAMES PESADOS E AQUECE POUCO

27/09/2013

 
O mercado de notebooks feitos especialmente para games é escasso no Brasil. Pouquíssimas marcas têm esse tipo de produto por aqui, e as que oferecem nem sempre são muito famosas. Esse é o caso da Avell, marca brasileira de notebooks de alto desempenho para jogos.
 

O Titanium B154 SE, notebook intermediário da fabricante (tanto em preço quanto de hardware), se saiu bem nos testes do UOL Tecnologia e conseguiu rodar com louvor todos os jogos instalados nele, com a qualidade das imagens sempre no máximo possível ou bem próximo disso. Os hardware do aparelho é composto por um processador Core i5 3º geração 2.6GHz, 8 GB de RAM, tela de 15,6 polegadas e HD de 1 TB.

Jogos como Battlefield 3 e Skyrim rodaram em resolução máxima sem que o usuário conseguisse sentir nenhuma lentidão. Já o Crysis 2, franquia famosa por exigir muito dos computadores por onde passa, ficou lento com a refinação máxima de gráficos. No entanto, ao abaixar um nível (ainda acima da qualidade mediana), tudo fluiu tranquilamente. A placa de vídeo responsável por cuidar dos gráficos é uma Geforce GT 650M de 2 GB.

Aquecimento

Além do desempenho, a temperatura é outro fator que preocupa os usuários de notebooks – principalmente os que querem jogar. Como era de se esperar, o produto da Avell esquentou durante os testes. Porém, a temperatura não atingiu níveis extremos, o que poderia fazer o notebook desligar sozinho ou causar danos ao produto.

Esse controle da temperatura fez com que fosse possível até mesmo colocar a mão na saída de ar sem se queimar (algo comum em diversos produtos). Apesar do controle, não era possível deixar o computador no colo, por exemplo, sem esquentar a região demais.

Uma particularidade do PC da Avell é a presença de um ventilador (chamado de cooler) na parte de baixo do notebook, com uma tela vazada. Esse recurso aumenta a troca de ar com o ambiente e melhora o arrefecimento.

Acabamento e design

A força do aparelho na hora de rodar jogos e de controlar os graus não é a mesma aplicada ao acabamento do produto. Ele tem design simples demais em relação aos concorrentes da mesma faixa de preço – o que pode acabar com aquele orgulho ao por o notebook em cima da mesa.

A parte de trás da tela, onde está o nome da fabricante, também carece de acabamento e parece muito frágil aos riscos. A unidade recebida pela reportagem saiu da caixa já com uma ralada.  O usuário precisaria ser muito cuidadoso com o notebook ou comprar um adesivo protetor para preservar a pintura.

Recursos

O touchpad (local onde o usuário move a seta do mouse) não é de todo ruim e reconhece bem os movimentos, mas os dedos enfrentam dificuldade para deslizarem nele. Os recursos nativos de fábrica, como a identificação por digital e o bluetooth são bem-vindos e funcionam sem problemas, apesar de não serem essenciais. Com tudo isso, o notebook sai por R$ 3.000 (versão básica).
 
 
 
Fonte: UOl

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar