Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

INTEL ANUNCIA PROCESSADOR AVOTON EM 13 VARIAÇÕES COM FOCO EM BIG DATA

06/09/2013


A Intel está avançando rápido na direção do mercado de servidores de baixo consumo e alta performance, como parte da estratégia de renovar os data centers e apostar no cenário de Big Data, cloud computing e mobilidade. A empresa mostrou nesta quarta-feira, 04/09, a família de processadores "Avoton",  cuja missão é brigar contra a onda de processadores ARM que vem por aí.

O processador foi mostrado para a imprensa com antecedência, em julho, durante o evento Reimagine Data Center, em San Francisco, dirigido para a mídia, analistas de mercado e empresas de consultoria e pesquisa, mas permanceu em sigilo até esta quarta-feira, quando num evento com cerca de dez fabricantes, também realizado em San Francisco, a Intel mostrou oficialmente a família Avoton e sistemas já funcionando com o processador, alguns deles, incluindo máquinas da Dell, Hewlett-Packard e Quanta, entre outras, já previstos para lançamento no final deste ano.

A linha Avoton é baseada na nova família de processadores Atom C2000, que foi construída com a nova geração de núcleos batizada de Silvermont e utilizando tecnologia de fabricação de 22 nanômetros. O Avoton é a segunda geração da Intel dos processadores SOC (Sistem on a Chip) de 64 bits. Segundo a Intel, o Avoton vai garantir sete vezes mais performance e seis vezes mais performance por watt consumido que seu antecessor, o Centerton, que foi lançado há nove meses.

"Estamos sinalizando claramente que a Intel está se movendo do modelo de computação genérica para um modelo de fornecer produtos otimizados que endereçam cargas de trabalho específicas", disse Diane Bryant, diretora geral do grupo Datacenter and Connected Systems da Intel. Bryant é enérgica e demonstra que está disposta a bater de frente com a concorrência. Segundo ela, pelo menos 50 sistemas Avoton estã em desenvolvimento no momento, muitos como servidores de rede, pelo menos uma dúzia de servidores de computação e outra dúzia de sistemas "cold storage".

Serão 13 diferentes versões do Avoton ajustadas para diferentes aplicações, incluindo processamento de dados, storage, segurança de rede e funções wireless. Eles vão variar em número de núcleos, quantidade de memória endereçada, necessidade de resfriaemento e outras características.

Nesse ponto, a empresa se distancia da estratégia tradicional do passado de oferecer basicamente o mesmo processador mas com diferentes velocidades de clock e tamanhos de cache. E reflete, certamente, uma resposta assertiva à crescente concorrência dos processadores de arquitetura ARM que proliferam no mercado fornecidos por diferentes fabricantes em diferentes mercados.

Esse movimento se torna ainda mais preemente quando grandes fornecedores como Calxeda, Marvell e Applied Micro preparam seus processadores ARM para servidores. Muitos dos fabricantes presentes ao evento da Intel nesta quarta-feira, relata o correspondente do IDG News Service, James Niccolay, disseram em entrevista que também vão oferecer servidores ARM no próximo ano.

"Eu não chamaria o Avoton de um ´game changer´, mas é uma evidência, finalmente que a Intel vai levar a sério o negócio de máquinas small-core", disse ao IDG News Service o analista da indústria Patrick Moorhead, da empresa Moor Insights & Strategy. Segundo Moorhead, historicamente a Intel tem tratado o Atom como um "primo pobre" da sua linha mais cara de processadores Xeon, mas parece ter percebido que o Atom pode ser essencial para seu futuro.

HP e Dell preparam lançamentos

A HP disse que vai oferecer o Avoton na nova versãodo seu servidor Moonshot que será lançando no final deste ano. O alvo nesse caso são aplicações de web em front-end, serviços de hosting dedicado e alguns tipos de carga de trabalho de processamento de Big Data, disse Gerald Kleyn, diretor de engenharia de plataformas de servidores hiperescaláveis da HP. Segundo ele, o primeiro Moonshot foi para páginas web estáticas, mas esse novo modelo vai lidar com páginas dinâmicas, já que "com mais performance pode-se trabalhar mais para entregar conteúdo".

O servidor inclui 45 placas de processadores, que a HP chama de cartridges, num chassis com 19 centímetros de altura. Mas com o Avoton a contagem dos núcleos em comparação com anterior, baseado no Centerton, salta de dois para oito, e inclui dois controladores de memória que ampliam o tráfego de dados e permitem associar 32GB de memória em cada cartridge, diz Kleyn.

A maioria dos clientes utiliza Linux no Moonshot, mas a HP planeja suportar Windows no futuro. O novo Moonshot começa a ser vendido no final do ano, ainda sem preço revelado. O anterior custa US$62 mil nos EUA.

A Dell, por sua vez, vê os sistemas de cold storage como uma grande oportunidade para o Avoton. Esse tipo de equipamento refere-se a um sistema de storage que é acessado raramente mas que precisa estar disponível muito rápido quando solicitado. Um dos exemplos mais citados são os sitemas de armazenamento de upload de fotos do Facebook.

Processadores de baixo consumo como o Avoton são ideais para essa carga de trabalho porque podem baixar o consumo quase que completamente e manter performance suficiente para entrar em ação para entregar dados assim que requisitados, disse Drew Schulke, diretor global de marketing da divisão de negócios de data center da Dell. Ele mostrou no evento um equipamento da empresa que com uma única unidade de rack estava rodando 48TB de armazenamento a partir de um só processador Avoton.

Sites de redes sociais são a ponta de lança para o uso de cold storage, mas também poderão ser relevantes para outros negócios, diz Schulke. Como por exemplo um banco que poderá usar o sistema para deixar os consumidores verem imagens de cheques que foram escaneados vários anos atrás.
 
 
 
 
Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar