Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

BASE INSTALADA DE PCS COM WINDOWS XP CAI EM AGOSTO

03/09/2013

Será que finalmente as pessoas decidiram ouvir a Microsoft e abandonar de vez o Windows XP ? Segundo dados da empresa de métricas Net Applications, a participação de equipamentos com Windows XP dentro de toda a base de computadores pessoais (incluindo outros sistemas operacionais) caiu para 33,7% em agosto, uma queda de 3,5 pontos percentuais em um mês.

Se calculada apenas sobre a base de computadores pessoais que utilizam apenas sistema operacional Windows, a queda é ainda maior, diminuindo de 40,6% em julho para 36,9% em agosto, o que representa uma queda de 3,7 pontos percentuais no período.

A Microsoft tem martelado o tambor contra o XP há mais de dois anos. No mês passado a empresa tornou a fazer barulho quando um gestor da divisão de segurança da empresa alertou que o XP seria um alvo fácil para cibercriminosos uma vez que os updates de segurança para ele terminariam em 8 de abril de 2014.

De qualquer forma que seja medida, a queda do XP é dramática e só é superior ao recorde anterior, de dezembro de 2011, o mês após o "Peak PC (o ´salto do PC´) ", quanto a indústria atingiu seu máximo, quando o Windows 7 estava ganhando terreno rapidamente sobre o XP.

A redução da fatia do XP está sendo ganha pelos outros sistemas da Microsoft, o Windows 8, com um ano de idade, e o Windows 7, lançado já há quatro anos, com uma proporção de dois para um em favor do Windows 8. Mesmo com o Windows 7 crescendo sua participação na base de usuários de PCs para 50% em agosto, o Windows 8 acelerou sua performance e ganhou uma fatia de 8,4%, o que é um recorde para o sistema operacional sob o bombardeio do mercado.

É impossível dizer se a escorregada da base do XP representa de fato um abandono do sistema operacional antido e uma troca dos equipamentos mais antigos por novas máquinas, já que a Net Applications mede apenas atividade online. O declínio, ou parte dele, poderia ter sido causado por menos usuários de XP acessando a internet, por exemplo.

E como a metodologia da Net Applications se baseia em coleta de dados por país, uma pequena queda na China, por exemplo, onde mais de 70% dos computadores pessoais ainda usa o XP e a população da internet é gigantesca, poderia representar um impacto grande nos números da empresa.

A concorrente da Net Applications, a StatCounter, por exemplo, não mostra o mesmo declínio no uso do XP em agosto. Na verdade, a empresa irlandesa aponta que o XP teria ganho 0,1% de participação no mês passado. StatCounter e Net Applications olham para dois lados da moeda. A StatCounter contabiliza page views - uma métrica que pode ser descrita como "fatia de uso"- enquanto que a Net Applications confere visitantes únicos, um número que a Computerworld considera como "fatia de usuários".

A queda do Windows XP em agosto é superior à estimativa de que ele ainda poderia representar um terço das máquinas em atividade no mundo utilizado o sistema operacional Windows em abril de 2014. Se o declínio do mês de agosto for levado em conta, projeções revisadas do percentual apontam que em abril de 2014 a base total máxima do XP estará entre 23% e 28% do total.
 
 
 
Fonte: Computerworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar