Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

CANONICAL REDUZ NOVAMENTE O PREÇO DO UBUNTU EDGE

09/08/2013

O Ubuntu Edge, projeto de "PC-Phone" da Canonical, ganhou mais um corte de preço nesta quinta-feira. Faltando 14 dias para a campanha de arrecadação se encerrar, a empresa fixou o valor de US$ 695 e promete que o custo não será mais alterado até o fim da campanha.

A medida, segundo a empresa, foi possível graças ao apoio do público e da indústria. A Canonical afirma que os recordes quebrados no primeiro dia de arrecadação deu poder de negociação com fabricantes de componentes interessadas em fornecer para o Edge, o que possibilitou uma queda de custos de produção. Quem pagou um valor superior aos US$ 695 antes da alteração terá o excedente reembolsado.

Com isso, talvez haja esperança para que o aparelho possa sair do papel. Após um início arrebatador, o interesse em torno dele foi esfriando, à medida que o preço subia. Quem reservou o seu no primeiro dia pagou apenas US$ 600.

Após isso, o custo subiu para US$ 830, o que causou o desinteresse. A empresa tentou remediar a situação criando "lotes" mais baratos. Ao encerrar o lote de US$ 700, por exemplo, o aparelho poderia ser comprado por US$ 725 e assim por diante. Agora, finalmente, a empresa definiu o valor de US$ 695 e promete não mudá-lo mais.

De qualquer forma, a tarefa é complicada. Mais da metade do prazo se passou e a empresa tem apenas cerca de 25% do valor total esperado. Para que quem pagou pelo aparelho possa recebê-lo, a empresa precisa levantar US$ 32 milhões por meio do site de crowdfunding IndieGogo para bancar sua produção. Caso não alcance esta meta, o dinheiro será devolvido. Atualmente, já foram levantados US$ 9 milhões.

A Canonical ressalta que não haverá nenhuma outra maneira de adquirir o Ubuntu Edge. Ele não deve chegar às lojas e ficará restrito a quem colaborou durante a campanha de arrecadação no site de financiamento coletivo.

A empresa, no entanto, ganhou um apoio importante na última quarta-feira. A primeira empresa decidiu pagar o pacote de US$ 80 mil, que dá direito a 115 aparelhos e suporte. A honra fica para a Bloomberg, empresa que oferece serviços de mídia e informações financeiras.

 
 
 
Fonte: Olhar digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar